Killing Eve lidera indicações ao principal prêmio da TV britânica



A série “Killing Eve” liderou a lista de indicações do BAFTA TV, o prêmio televisivo anual da Academia Britânica de Artes Cinematográficas e Televisivas.

Entretanto suas 14 indicações quebram uma regra fundamental da premiação da TV britânica. De acordo com as normas do BAFTA, uma série precisa ser produzida e transmitida originalmente no Reino Unido para concorrer.

“Killing Eve”, série em que Sandra Oh e Jodie Comer brincam de pega-pega num contexto de espionagem, tem uma criadora (Phoebe Waller-Bridge) e um estúdio (Sid Gentle Films) britânicos, mas foi produzida originalmente por uma emissora norte-americana: a BBC America. Trata-se de uma filial da rede BBC, que só exibiu a atração posteriormente no Reino Unido.

A premiação também destacou as minisséries “A Very English Scandal” (12 indicações) e “Patrick Melrose” (6 indicações), além do drama “Bodyguard” (5 indicações). E vale mencionar que “Derry Girls”, uma das séries mais engraçadas e subestimadas no catálogo da Netflix está na disputa de Melhor Comédia.

Assim como o Emmy americano, o BAFTA TV vai acontecer em duas cerimônias, dividindo-se entre premiação técnica e artística, nos dias 12 e 28 de maio.

Confira abaixo a lista da indicados do segundo dia, que concentra as principais categorias.

Melhor Série de Drama
“Bodyguard”
“Informer”
“Killing Eve”
“Save Me”

Melhor Série de Comédia
“Derry Girls”
“Mum”
“Sally4Ever”
“Stath Lets Flats”

Melhor Minissérie
“A Very English Scandal”
“Kiri”
“Mrs. Wilson”
“Patrick Melrose”

Melhor Telefilme
“Black Mirror: Bandersnatch”
“Killed By My Debt”
“On The Edge: Through the Gates”



Melhor Ator em Drama
Benedict Cumberbatch, por “Patrick Melrose”
Chance Perdomo, por “Killed By My Debt”
Hugh Grant, por “A Very English Scandal”
Lucian Msamati, por “Kiri”

Melhor Atriz em Drama
Jodie Comer, por “Killing Eve”
Keeley Hawes, por “Bodyguard”
Ruth Wilson, por “Mrs. Wilson”
Sandra Oh, por “Killing Eve”

Melhor Ator em Comédia
Alex Macqueen, por “Sally4Ever”
Jamie Demetriou, por “Stath Lets Flats”
Peter Mullan, por “Mum”
Steve Pemberton, por “Inside No. 9”

Melhor Atriz em Comédia
Daisy May Cooper, por “This Country”
Jessica Hynes, por “There She Goes”
Julia Davis, por “Sally4Ever”
Lesley Manville, por “Mum”

Melhor Ator Coadjuvante
Alex Jennings, por “Unforgotten”
Ben Whishaw, por “A Very English Scandal”
Kim Bodnia, por “Killing Eve”
Stephen Graham, por “Save Me”

Melhor Atriz Coadjuvante
Billie Piper, por “Collateral”
Fiona Shaw, por “Killing Eve”
Keeley Hawes, por “Mrs. Wilson”
Monica Dolan, por “A Very English Scandal”

Melhor Roteiro em Drama
David Nicholls, por “Patrick Melrose”
Lennie James, por “Save Me”
Phoebe Waller-Bridge, por “Killing Eve”
Russell T. Davies, por “A Very English Scandal”

Melhor Roteiro em Comédia
Daisy May Cooper & Charlie Cooper, por “This Country”
Peter Kay, Sian Gibson & Paul Coleman, por “Peter Kay’s Car Share”
Stefan Golaszewski, por “Mum”
Time de roteiristas, por “Cunk on Britain”

Melhor Direção
Harry Breadbeer, por “Episode 1” (“Killing Eve”)
Mahalia Belo, por “The Long Song”
Stephen Frears, por “A Very English Scandal”
Thomas Vincent, por “Episode 1” (“Bodyguard”)

Melhor Série Internacional
“54 Hours: The Gladbeck Hostage Crisis”
“The Handmaid’s Tale”
“Reporting Trump’s First Year: The Fourth Estate”
“Succession”


Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings