Warner desiste do universo compartilhado de seus filmes de super-heróis



A Warner desistiu do projeto do universo compartilhado da DC Comics, introduzido em “O Homem de Aço” (2013). A afirmação foi feita pelo presidente do estúdio, Toby Emmerich, em entrevista à revista The Hollywood Reporter.

“Acredito que nós já deixamos isso para trás. Estamos trabalhando com o portfólio da DC, que é bem diferente da Marvel. Não estamos mais tão focados em um universo compartilhado. Vamos fazer um filme de cada vez. Cada filme é sua própria entidade e tem sua própria equação”, declarou o executivo, que concluiu o assunto com a seguinte observação: “Se você tivesse que definir a abordagem, ela sempre terá a ver com os diretores”.

A decisão é consequência direta do fracasso dos filmes conectados entre si, que também incluem “Batman vs Superman” (2016) e “Liga da Justiça” (2017), em contraposição ao sucesso de “Aquaman” e “Mulher-Maravilha”, que contaram histórias contidas em si mesmas.



A ideia agora é que cada filme siga por um caminho próprio, sem se conectar com o que veio antes ou virá a seguir.

O próximo lançamento da DC, “Shazam!”, vai refletir essa opção, assim como o filme do “Coringa”, passado nos anos 1980, mas não está claro se “Aves de Rapina” será capaz de ignorar o universo da editora, já que a Arlequina vivida por Margot Robbie apareceu anteriormente em “Esquadrão Suicida” (2017).



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings