Nova série sci-fi The Crossing tem boa estreia nos Estados Unidos

 

A nova série sci-fi “The Crossing” registou bons números em sua estreia na noite de segunda (2/4), liderando a audiência de seu horário nos Estados Unidos. Exibida às 22h na rede ABC, superou a concorrência com 5,4 milhões de telespectadores ao vivo e 1,0 ponto na demo (a faixa demográfica de adultos entre 18 e 49 anos, mais relevante para os anunciantes).

Trata-se da segunda melhor estreia dramática da ABC em três anos, atrás apenas de “The Good Doctor”, por ironia a série que ela está substituindo na programação da emissora.

Repleta de clichês do gênero, a série revisita temas de “The 4400” (2004–2007), “The Event” (2010-2011) e “Travelers” (2016-2019) ao mostrar o xerife de uma cidadezinha tendo que lidar com a chegada de refugiados em sua praia. De forma misteriosa, eles aparecem sem barco e dizendo fugir de uma guerra devastadora. O detalhe é que a guerra só vai acontecer no futuro. Para completar, alguns deles começam a demonstrar superpoderes.

Criada por Dan Dworkin e Jay Beattie, que também desenvolveram as séries “Pânico” (Scream) e “Matador”, “The Crossing” traz Steve Zahn (série “Treme”) como o xerife Jude Miller, Sandrine Holt (série “MacGuyver”) como uma agente federal e Natalie Martinez (série “Kingdom”) no papel de uma mulher misteriosa interessada nos refugiados.

O piloto teve direção de Rob Bowman (séries “Castle” e “Arquivo X”) e o elenco ainda inclui Rick Gomez (série “Justified”), Jay Karnes (série “Sons of Anarchy”), Marcuis Harris (série “Vice Principals”), Simone Kessel (série “Terra Nova”), Kelly Missal (novela “One Life to Live”), Rob Campbell (“Um Conto do Destino”), Grant Harvey (“A Vida Secreta de uma Adolescente Americana”), John D’Leo (“A Família”), Alison Wandzura (série “Van Helsing”) e a menina Bailey Skodje (“Os Espinhos do Mal”).

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna

Back to site top
Change privacy settings