Glória Pires vence processo por uso indevido de sua imagem em publicidade

A empresa de cosméticos Nutralogistic foi condenada a indenizar Glória Pires por uso indevido da imagem da atriz em propagandas não autorizadas.

“É uma empresa de marketing digital no Facebook que usa fotos de atrizes oferecendo produtos com promessas milagrosas. No caso da Glória, era um creme que dizia tirar rugas em 20 dias”, explicou o advogado da artista, Ricardo Brajterman, ao UOL.

No processo, o advogado diz que a empresa “explorou comercialmente a imagem de uma das maiores atrizes do Brasil sem a devida autorização, e infringiu conceitos básicos de boa-fé, correção e probidade, configurando, ainda, o uso de ‘carona’ no prestígio e boa fama construídos ao longo de muitos anos pela artista”.

A decisão foi tomada pela juíza Maria Cristina Slaibi, da 3ª Vara Cível do Rio de Janeiro, e o valor pode chegar a R$ 80 mil, com correção monetária e juros, já que o processo corre na Justiça desde 2012.

A empresa ainda pode recorrer ou tentar um acordo com a Glória.