Documentário sobre a ditadura chilena vence a Mostra de São Paulo



O juri da 41ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo premiou o documentário chileno “O Pacto de Adriana”, de Lissette Orozco, sobre a ditadura de Pinochet, como o Melhor Filme da competição oficial, voltada a novos diretores, em cerimônia realizada na noite de quarta-feira (1/11) no Cinearte.

Já público e crítica preferiram filmes diferentes.

Destaque entre as estreias desta quinta nos cinemas, “Gabriel e a Montanha“, de Fellipe Barbosa, ficou com o Prêmio da Crítica de Melhor Filme brasileiro, enquanto o francês “Custódia”, de Xavier Legrand, levou o de Melhor Filme Internacional. “Visages, Villages” ainda recebeu um prêmio especial do júri da crítica.



O público votou no longa “Legalize já”, de Johnny Araújo e Gustavo Bonafé, que conta a origem da banda Planet Hemp, como o Melhor Filme Brasileiro, e na coprodução polonesa-britânica “Com Amor, Van Gogh”, de Dorota Kobiela e Hugh Welchman, como o Melhor Filme Internacional. O Prêmio Popular também destacou documentários: o brasileiro “Tudo É Projeto”, de Joana Mendes da Rocha e Patricia Rubano, e o francês “Visages, Villages”, de Agnès Varda e JR.

Para completar, os vencedores do Prêmio Petrobras de Cinema foram “Aos Teus olhos”, de Carolina Jabor, e “Em Nome da América”, de Fernando Weller, respectivamente como Melhor Filme Brasileiro de Ficção e Melhor Documentário Brasileiro. Ambos receberão uma quantia em dinheiro para apoiar sua distribuição no circuito comercial – R$ 200 mil e R$ 100 mil.



Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.



Back to site top
Change privacy settings