Rumor: Fragmentado teria cena pós-crédito com personagens do filme Corpo Fechado



Há anos o diretor M. Night Shyamalan tenta realizar uma sequência de “Corpo Fechado” (2000), seu segundo sucesso, estrelado por Samuel L. Jackson e Bruce Willis. E o projeto pode ter começado a sair do papel de forma inesperada, no novo filme do cineasta, o suspense “Fragmentado”.

Segundo o site Digital Spy, o filme, que traz James McAvoy (“X-Men: Apocalipse”) como um psicopata de múltiplas personalidades, tem uma cena pós-créditos que faz ligação direta com o universo apresentado em “Corpo Fechado”.

Detalhe: logo após dar essa notícia, o posto foi retirado – segundo aviso, “voluntariamente” – da internet. Mas é possível encontrar descrições detalhistas da cena em outros sites (puro spoiler), embora baste saber que ela inclui participação de Jackson e Willis como seus personagens do filme de 2000.

Recentemente, Shyamalan falou que tem grandes planos para a sequência de “Corpo Fechado”.


“Eu amo esses personagens e esse universo. O mundo inteiro faz filmes de quadrinhos agora. Na época, era algo completamente novo. Me lembro que, na época em que fiz o filme, a Disney disse, ‘Histórias em quadrinhos?! Não há mercado para quadrinhos!’. Mas isso é tudo o que eles fazem agora! Foi uma conversa hilariante. Eu disse a eles, ‘Talvez tenham razão. Talvez ninguém irá ver filmes de quadrinhos’. Eles responderam, ‘São as pessoas que vão à pequenas convenções que gostam de histórias em quadrinhos’. Mas eu retruquei, ‘Eu gosto de histórias em quadrinhos!’”.

No longa original, o personagem de Bruce Willis, David Dunne, sai completamente ileso de um acidente grandioso de trem, em todos os demais passageiros morreram. Buscando explicações sobre o ocorrido, ele encontra Elijah Price (Samuel L. Jackson), um homem estranho que apresenta uma explicação bizarra para o fato: Dunne seria invulnerável como os super-heróis dos quadrinhos.

Os fãs americanos podem conferir se o boato é verdadeiro já na próxima sexta (20/1), quando “Fragmentado” estreia nos EUA. No Brasil, porém, o lançamento ainda vai demorar mais dois meses, marcado apenas para 23 de março.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings