Deadpool foi o blockbuster com maior quantidade de erros de continuidade de 2016

Um dos longas de maior sucesso do ano foi também o que teve mais erros de continuidade. O site Movies Mistakes, dedicado a encontrar falhas na lógica interna dos filmes, demonstrou que “Deadpool” foi uma verdadeira mutação cinematográfica, mudando diversos detalhes de um take para o outro e ao longo de sua trama.

Com um total de 23 erros identificados, o filme estrelado por Ryan Reynolds superou com grande folga os demais filmes do ranking. Curiosamente, outra adaptação de super-herói ficou em 2º lugar: “Capitão América: Guerra Civil”, que empatou com “Zootopia” em 13 erros, dez erros a menos.

Como um filme pode errar tanto?

Afinal, alguns exemplos de erros cometidos são daqueles que só se via em filmes de Ed Wood, o pior cineasta de todos os tempos. Por exemplo: numa cena, o herói escapa das algemas de Colossus ao cortar a mão esquerda. Entretanto, quando ele pula da ponte, a mão cortada é a direita.

Em outra cena, ele aparece colocando 12 balas num revólver no banco de trás táxi. As balas são numeradas e o cartuchos ganham close entre um tiro e outro. Só que, na cena do tiroteio, ela dispara alternadamente com duas armas diferentes, e mesmo assim os cartuchos de número 12 e 11 são destacados em sequência, como se tivessem saído da mesma arma.

No início do filme, ele aparece fazendo um desenho em que mata Francis (Ed Skrein). Quando a cena se repete mais adiante, o desenho mudou, com o balão de fala saindo da boca de Francis e não de Deadpool.

No final do filme, Francis leva uma surra e sangra pela boca. Mas, entre um take e outro, os dentes cobertos de sangue aparecem aleatoriamente limpos.

Quer ver tudo isso e mais? O Movie Mistakes fez um vídeo inicial na época da estreia de “Deadpool”, em que já tinha destacado os 10 maiores erros do filme. Veja abaixo.