Eminem retoma a carreira com clipe baseado em teoria matemática

Eminem retoma a carreira com clipe baseado em teoria matemática

 

Eminem divulgou seu primeiro clipe em dois anos, que integra o disco “Revival”, lançado quase cinco após “The Marshall Mathers LP 2” (2013). E esta primeira música de trabalho assume a crise criativa e existencial que atormentou o rapper no espaço entre os lançamentos. Ao contrário dos tradicionais raps arrogantes e megalômanos – eu sou o maior, o melhor, o mais mais – , “Walk On Water” é uma confissão de humildade.

Sozinho num palco, com uma luz celestial pousada sobre o microfone no momento em que se ouve a voz de Beyoncé entoar o refrão gospel, Eminem explica sua vacilação, medos, luta contra vícios, insignificância e confessa sua surpresa por ter chegado tão longe, enquanto outros ficaram pelo caminho – e a câmera acelerada ilustra o texto com as mudanças de figurino de sua carreira, além de um holograma do falecido rapper Proof.

Repleto de efeitos visuais, o clipe também destaca uma cena em que diversas cópias de Eminem datilografam incansavelmente letras aleatórias para demonstrar uma famosa teoria matemática. Trata-se do teorema do macaco infinito, de Émile Borel, que postula que um macaco que toca teclas aleatoriamente num máquina de escrever por um período de tempo infinito seguramente digitará alguma frase que faça sentido. E, ao final do clipe, Eminem levanta com uma folha de papel datilografada para apresentar com orgulho a letra de “Stan”, um de seus maiores sucessos.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna