História do filme Invencível vai ganhar continuação do diretor de Deus Não Está Morto

História do filme Invencível vai ganhar continuação do diretor de Deus Não Está Morto

 

A história de “Invencível” (Unbroken), longa dirigido por Angelina Jolie em 2014, ganhará uma sequência em breve. Segundo o site Deadline, o produtor Matt Bauer retomará a trama com novo diretor e elenco.

O filme tem como título original “Unbroken: Path to Redempetion” (invencível: o caminho da redenção) e será baseado na segunda parte do livro escrito por Laura Hillenbrand. Jolie só filmou a primeira parte, deixando de fora os aspectos de cinema evangélico da trama.

O roteiro é de Richard Friedenberg (“Nada É para Sempre”) e Ken Hixon (“Corações Perdidos”) e vai se concentrar justamente na história de conversão religiosa do ex-atleta olímpico e prisioneiro de guerra Louis Zamperini, enquanto ele tenta retomar sua vida nos EUA. Após o fim da 2ª Guerra Mundial, ele se casa com o amor de sua vida, Cynthia Applewhite, mas precisa lutar com transtorno pós-traumático e constantes pesadelos. Isto o faz cair no alcoolismo, depressão e desespero. Convencido por sua esposa, ele redescobre Jesus, larga a bebida e começa o processo de cura.

O longa será dirigido por Harold Kronk, de “Deus Não Está Morto”, reforçando seu apelo para o público evangélico. Este mesmo objetivo é realçado com a escalação do pastor Will Graham para interpretar seu próprio avô, um dos mais famosos pastores americanos, Billy Graham, responsável pela conversão de Zamperini.

Já o papel de Zamperini, interpretado por Jack O’Connell na produção original, será vivido por Samuel Hunt (da série “Chicago P.D.”).

O orçamento não foi divulgado, mas elenco e diretor sugerem uma versão bem mais econômica que o épico levado às telas por Angelina Jolie.

Ainda não há previsão para a estreia.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna