Série Um É Pouco, Dois É Bom e Três É Demais pode virar filme

Série Um É Pouco, Dois É Bom e Três É Demais pode virar filme

 

O estúdio New Line Cinema planeja fazer uma versão de cinema da série de comédia “Um É Pouco, Dois É Bom e Três É Demais” (Three’s Company), grande sucesso televisivo que durou oito temporadas, entre 1977 e 1984. Segundo o site da revista Variety, a adaptação será roteirizada por Abby Kohn e Marc Silverstein, que já assinaram juntos várias comédias românticas, como “Nunca Fui Beijada” (1999), “Ele Não Está Tão a Fim de Você” (2009) e “Como Ser Solteira” (2016).

A série original girava em torno da vida de três colegas de apartamento: duas mulheres solteiras e um homem que fingia ser gay para morar com elas. A atração já era uma versão, baseada na atração britânica “Man About the House” (1973-1976), e marcou época pelo humor físico e diálogos insinuantes.

O elenco incluía John Ritter, que venceu um Emmy pelo papel de Jack Tripper, Joyce DeWitt, que vivia Janet Wood, e Suzanne Somers, que se tornou símbolo sexual como bobinha Chrissy Snow durante as cinco primeiras temporadas da atração. Por sinal, a história de como Suzanne Somers foi demitida, no auge de sua popularidade, ao pedir para receber o mesmo salário que John Ritter, daria um ótimo filme. Mas seria um drama de denúncia, algo que passa longe dos roteiros sonhadores de Kohn e Silverstein.

Caso saia do papel, a adaptação vai seguir a onda de nostalgia que tem inspirado diversas versões de séries clássicas no cinema, como “Anjos da Lei” (2014) e o vindouro “Baywatch”.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna