• Produtores e elenco de Spolight
  • Leonardo DiCaprio
  • Brie Larson
  • Mark Rylance
  • Alicia Vikander
  • Emmanuel Lubezki, Leonardo DiCaprio e Alejandro González Iñárritu

Oscar 2016: Spotlight é o Melhor Filme, mas o Regresso e Mad Max são os maiores vencedores

 

“Spotlight – Segredos Revelados” foi eleito o Melhor Filme na cerimônia mais politizada da história do Oscar. Menos inventivo entre todos os candidatos, o longa em que jornalistas investigam a pedofilia disseminada na Igreja também conquistou o troféu de Melhor Roteiro Original e era o favorito do maior colégio eleitoral da Academia, os atores – o filme havia vencido o prêmio do Sindicato dos Atores por seu elenco.

O reconhecimento técnico, entretanto, foi compartilhado por “O Regresso” e “Mad Max: Estrada da Fúria”. O primeiro rendeu bis para Alejandro G. Iñarritu, eleito Melhor Diretor pelo segundo ano consecutivo, e para Emmanuel Lubezki, único cinematógrafo a vencer o Oscar de Melhor Direção de Fotografia por três anos seguidos, enquanto o longa dirigido por George Miller liderou o arremate das demais estatuetas, conquistando seis prêmios técnicos – menos, curiosamente, o de Efeitos Visuais, vencido por “Ex Machina”.

Entre os intérpretes, três premiados pelo Sindicato dos Atores foram confirmados. A vitória de Leonardo DiCaprio, que tinha torcida organizada nas ruas, rendeu os aplausos mais ruidosos dentro da própria cerimônia. Ele também fez um dos melhores discursos da noite, apontando as dificuldades de encontrar regiões nevadas para filmar “O Regresso”, devido às mudanças climáticas. Em seu alerta, ele ainda sugeriu medidas de apoio às lideranças globais não comprometidas pelos interesses das corporações, para que se possa salvar o planeta antes que seja tarde.

Brie Larson e Alicia Vikander foram confirmadas, respectivamente, como Melhor Atriz por “O Quarto de Jack” e Atriz Coadjuvante por “A Garota Dinamarquesa”. Mas Sylvester Stallone não referendou seu favoritismo por “Creed”, perdendo a estatueta de Melhor Coadjuvante para Mark Rylance, em “Ponte dos Espiões”.

Quem aplaudiu mais sem graça, porém, foi Lady Gaga, que viu Sam Smith conquistar a estatueta de Melhor Canção pela música-tema de “007 Contra Spectre”. Minutos antes, Gaga tinha emocionado os espectadores com a melhor performance musical da noite, levando ao palco diversas vítimas de abuso sexual, enquanto Smith desafinara sozinho, pavorosamente.

Por sua vez, o apresentador Chris Rock (“Gente Grande”) intercalou críticas à indústria cinematográfica em quase todas as suas intervenções, realçando a falta de diversidade dos concorrentes – questão que chegou a inspirar um incipiente boicote. Diversos apresentadores negros, convocados para comentar a questão, seguiram a deixa, mas também houve quem debochasse, como Sacha Baron Cohen, que apareceu como sua persona black, Ali G.

Mesmo assim, em contraste com o discurso racial, o Oscar 2016 acabou se provando um dos mais diversificados dos últimos anos, ao menos em termos de nacionalidades. Além dos mexicanos de “O Regresso”, os australianos, ingleses e sul-africanos de “Mad Max”, também comemoraram vitórias a sueca Alicia Vikander, o inglês Mark Rylance, o lendário italiano Ennio Morricone (Melhor Trilha Sonora) e os vencedores das categorias de Documentário, Curtas (entre eles, um chileno) e, claro, Filme Estrangeiro. Infelizmente, a animação brasileira “O Menino e o Mundo” não se juntou à lista, perdendo para “Divertida Mente”.

Confira abaixo a lista completa dos premiados e aproveite para ler uma análise mais abrangente do Oscar 2016. Se tiver curiosidade, confira também o texto sobre a expectativa da premiação, que aborda vários pontos realçados pela confirmação dos vitoriosos.

VENCEDORES DO OSCAR 2016

FILME
“Spotlight – Segredos Revelados”

DIREÇÃO
Alejandro G. Iñarritu, “O Regresso”

ATOR
Leonardo DiCaprio, “O Regresso”

ATRIZ
Brie Larson, “O Quarto de Jack”

ATOR COADJUVANTE
Mark Rylance, “Ponte dos Espiões”

ATRIZ COADJUVANTE
Alicia Vikander, “A Garota Dinamarquesa”

ROTEIRO ORIGINAL
“Spotlight: Segredos Revelados” – Josh Singer e Tom McCarthy

ROTEIRO ADAPTADO
“A Grande Aposta” – Charles Randolph e Adam McKay

FOTOGRAFIA
“O Regresso” – Emmanuel Lubezki

EDIÇÃO
“Mad Max: Estrada de Fúria” – Margaret Sixel

DOCUMENTÁRIO
“Amy”

ANIMAÇÃO
“Divertida Mente”

FILME ESTRANGEIRO
“O Filho de Saul” (Hungria)

TRILHA SONORA ORIGINAL
“Os Oito Odiados” – Ennio Morricone

CANÇÃO ORIGINAL
“Writing’s On The Wall”, de “007 contra Spectre” (Jimmy Napes/Sam Smith)

EFEITOS VISUAIS
“Ex Machina” – Andrew Whitehurst, Paul Norris, Mark Williams Ardington e Sara Bennett

CENOGRAFIA
“Mad Max: Estrada da Fúria” – Colin Gibson e Lisa Thompson

FIGURINO
“Mad Max: Estrada da Fúria” – Jenny Beavan

MAQUIAGEM E CABELO
“Mad Max: Estrada da Fúria” – Lesley Vanderwalt, Elka Wardega e Damian Martin

EDIÇÃO DE SOM
“Mad Max: Estrada da Fúria” – Mark A. Mangini e David White

MIXAGEM DE SOM
“Mad Max: Estrada da Fúria” – Chris Jenkins, Gregg Rudloff e Ben Osmo

CURTA-METRAGEM
“Stutterer”

CURTA DE ANIMAÇÃO
“Bear Story”

DOCUMENTÁRIO EM CURTA-METRAGEM
“A Girl in the River: The Price of Forgiveness”

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna