Círculo de Fogo 2 é confirmado com direção do criador da série Spartacus

Círculo de Fogo 2 é confirmado com direção do criador da série Spartacus

 

A Legendary Pictures anunciou que “Círculo de Fogo 2” voltou a fazer parte de sua agenda de produções. A reviravolta é um novo capítulo na novela da continuação do filme de 2013, que chegou a ser cancelada após o fim da parceria entre o estúdio e a Warner Bros. O projeto ainda entrou brevemente na pauta da Universal, nova parceira da Legendary, apenas para ser adiado indefinidamente.

A retoma se dá após a Legendary trocar de dono, adquirido pelo bilionário Wang Jianlin, considerado o homem mais rico da Ásia, e incorporada pelo Dalian Wanda Group Co., estúdio chinês controlado por Wang.

Nessas idas e vindas, porém, o longa perdeu seu diretor. Comprometido com outros projetos, Guillermo del Toro participará da sequência apenas como roteirista e produtor.

Segundo o site Deadline, “Círculo de Fogo 2” será dirigido por Steven S. DeKnight, roteirista veterano de “Buffy – A Caça-Vampiros”, criador da série “Spartacus” e showrunner da 1ª temporada de “Demolidor”, que fará sua estreia como diretor de cinema.

Estrelado por Charlie Hunnam, Rinko Kikuchi e Idris Elba, “Círculo de Fogo” mostrava a guerra da humanidade contra criaturas monstruosas (conhecidas como Kaijus), e rendeu US$ 411 milhões ao redor do mundo, um faturamento baixo considerando seu orçamento de US$ 190 milhões. Entretanto, fez sucesso na China, o que explica o interesse em retomar a franquia, agora com coprodução chinesa.

A sequência deve se passar alguns anos depois da derrota dos Kaijus e abordará o destino dos Jaegers, os robôs gigantes que não têm mais contra o que lutar. Só que os seres extradimensionais responsáveis pela invasão dos monstros gigantes ainda não desistiram da Terra.

O filme ainda não tem previsão de estreia.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna