Revista Empire elege Mad Max: Estrada da Fúria como melhor filme do ano

Revista Empire elege Mad Max: Estrada da Fúria como melhor filme do ano

 

A revista britânica de cinema Empire publicou sua lista de melhores filmes de 2015, elegendo “Mad Max: Estrada da Fúria” como o lançamento do ano. Na justificação de sua escolha, a Empire descreveu o longa de George Miller como extraordinário, visceral e puramente cinematográfico.

Voltada ao cinema comercial, com destaque para filmes de fantasia e ficção científica, a publicação surpreendeu ao eleger um drama indie em 2º lugar: “Whiplash – Em Busca da Perfeição”. Apesar de ser um lançamento de 2014, o longa, premiado com três Oscars, só foi lançado comercialmente em janeiro no Reino Unido.

A animação da Pixar “Divertida Mente” ficou em 3º lugar, seguido pela sci-fi britânica “Ex-Machina” (4º lugar) e o thriller “Sicario” (5º lugar).

O Top 10 ainda inclui a cinebiografia “Steve Jobs” (6º lugar), seguido por outra sci-fi, “Perdido em Marte” (7º lugar), o terror “Corrente do Mal” (8º lugar) e mais dois dramas indies: “Carol” (9º lugar) e “O Ano Mais Violento” (10º lugar).

Evidenciando a falta de abertura para o cinema mundial, apenas um filme da lista dos 20 melhores não é falado em inglês: “Deus Branco” (14º lugar).

[symple_divider style=”dashed” margin_top=”20″ margin_bottom=”20″]

TOP 20 2015 DA EMPIRE

[symple_column size=”one-half” position=”first” fade_in=”false”]

1 – Mad Max – Estrada da Fúria
2 – Whiplash – Em Busca da Perfeição
3 – Divertida Mente
4 – Ex-Machina
5 – Sicario
6 – Steve Jobs
7 – Perdido em Marte
8 – Corrente do Mal
9 – Carol
10 – O Ano Mais Violento

[/symple_column]

[symple_column size=”one-half” position=”last” fade_in=”false”]

11 – Birdman
12 – Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer
13 – Missão Impossível: Nação Secreta
14 – Deus Branco
15 – Vingadores: Era de Ultron
16 – Macbeth
17 – Brooklyn
18 – Vício Inerente
19 – A Canção do Mar
20 – Jurassic World

[/symple_column]

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna