Quer saber o final de Capitão América: Guerra Civil? A internet está louca pra te contar

Quer saber o final de Capitão América: Guerra Civil? A internet está louca pra te contar

 

Aparentemente, não há limites para os spoilers de cinema. A situação já levou ao crime, como se viu em notícias sobre fãs irritados pelos vazamentos de detalhes de “Star Wars: O Despertar da Força”. O pior, porém, parece ter sido reservado para “Capitão América: Guerra Civil”. Quem acompanha as notícias do filme já deve saber, a esta altura, cada conflito, relacionamento, reviravolta e até mesmo como a história acaba, quatro meses antes da estreia.

Claro que os fãs dos quadrinhos têm noção do que pode aparecer na tela. “Capitão América: Guerra Civil” é, afinal, batizado com o título de uma saga célebre da Marvel, que culmina com a morte de um personagem importante. Não é nem sequer segredo a existência da graphic novel que coleta a parte final da trama, batizada com o título “The Death of Captain America”, obra-prima do roteirista Ed Brubaker, criador do Soldado Invernal. Então, sempre houve uma boa chance disso ser retratado no cinema, assim como havia chance de Gwen Stacy morrer em “O Espetacular Homem-Aranha 2”. O que realmente mata, contudo, é a certeza.

O canal do YouTube That Hashtag Show, mesmo sem tradição de revelar spoilers, é quem afirma ter confirmado o desfecho do filme, multiplicando sua audiência com detalhes que, basicamente, tiram a graça de ir ao cinema. Quem quiser economizar o dinheiro do ingresso, pode ir lá ter certeza de como tudo termina. Ou clicar em qualquer um dos milhares de sites que repercutiram a notícia infeliz.

Claro que, com fonte ou sem fonte, sempre houve 50% de chance de a história refletir fielmente os quadrinhos, com Buck Barnes virando o novo Capitão América – ou o Falcão, como também aconteceu mais tarde. O detalhe é que Chris Evans, o intérprete do Capitão América, está confirmado em “Vingadores: Guerra Infinita”. E, com o spoiler ao vento, alguns sites já estão esmiuçando ainda mais a trama, buscando justificativas para mais esta reviravolta, que, basicamente, tira a graça de tudo o mais – como, por sinal, também aconteceu nos quadrinhos.

Um pouco de spoiler, para atiçar a curiosidade, mantém a engenharia social azeitada. Mas errar na medida pode gerar o colapso de todo o negócio.

Para piorar, sites como Latino Review e Heroic Hollywood transformaram seu “jornalismo pop” numa proliferação de spoilers sem consciência. Chutam tanto, citando fontes secretas, que, quando os spoilers não se materializam, a justificativa dos eventuais erros se agarra nos possíveis acertos. Nada garante que a informação do That Hashtag Show seja diferente disso: um chute, baseado no senso comum de quem leu os quadrinhos. Um final diferente do divulgado seria providencial para enquadrar os sites de fofoca geek, os Contigo! e Ti-ti-ti dos filmes de quadrinhos.

Com direção dos irmãos Anthony e Joe Russo, “Capitão América: Guerra Civil” estreia em 28 de abril no Brasil.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna