Jack – O Caçador de Gigantes estreia em 1º lugar, mas abaixo das expectativas nos EUA

“Jack – O Caçador de Gigantes” estreou em 1º lugar nas bilheterias americanas, mas com números minguados, apenas US$ 28 milhões de arrecadação durante seu primeiro fim de semana nos EUA. O resultado é preocupante para a Warner Bros., já que o lançamento custou cerca de US$ 200 milhões para ser produzido e mais US$ 100 milhões em divulgação. Uma conta que agora precisará ser paga pelo público internacional, pois o mercado doméstico renderá grande prejuízo.

No ano passado, filmes em 3D obtiveram mais sucesso no exterior que nos EUA, o que é uma boa notícia, diante das circunstâncias, para a Warner. O lançamento na Ásia dá esperanças, pois o filme fez US$ 13,7 milhões em sete países, puxado pelos US$ 4,9 milhões da Coréia do Sul. Entretanto, “John Carter” abriu com uma bilheteria superior, US$ 30 milhões nos EUA, e mesmo assim se tornou o maior desastre financeiro do cinema no ano passado – mesmo com a arrecadação internacional, ainda deu US$ 200 milhões de prejuízo para a Disney. No mesmo nível catastrófico, “Battleship – Batalha dos Mares” estreou com US$ 25 milhões e gerou uma grande reformulação de planejamentos na Universal, deixando a companhia debilitada financeiramente.

Considerado o primeiro grande lançamento de 2013, a baixa bilheteria de “Jack” aponta um cansaço do público com aventuras baseadas em fábulas encantadas, já verificado este ano com “João e Maria – Caçadores de Bruxas”, que fez em todo o mundo menos do que custou para a Warner filmar sua versão de “João e o Pé de Feijão”.

Curiosamente, “Jack” não foi um desastre de crítica, que se dividiu igualmente entre elogios ao elenco e ao ritmo da ação e lamentações a respeito dos efeitos extenuantes. O público pagante, por sua vez, aprovou o que viu, dando nota B- no CinemaScore, que registra a opinão dos espectadores. A avaliação foi ainda melhor entre os menores de idade, que lhe deram uma elogiosa nota A.

O grande teste para os contos de fadas pós-modernos acontecerá na semana que vem, com a estreia de “Oz, Mágico e Poderoso”, igualmente custoso e cheio de efeitos especiais, e que deve desferir um golpe fatal na esperança de “Jack” conseguir mais público pelo boca-a-boca positivo nos próximos dias.

Além de “Jack – O Caçador de Gigantes” foram lançados mais três filmes nos EUA neste fim de semana. O thriller independente “Phantom” ganhou uma distinção histórica, ao fazer somente US$ 475 milhões e se tornar a pior estreia de todos os tempos com um lançamento em mais de mil salas de cinema no país. A comédia “Finalmente 18″ fez US$ 9 milhões e conquistou o 3º lugar. Como custou só
US$ 13 milhões, seu desempenho ficou dentro das expectativas de seu estúdio. Por fim, o terror “O Último Exorcismo – Parte 2″ faturou US$ 8 milhões e se posicionou em 4º lugar, bem abaixo do faturamento do filme original, que fez US$ 20,4 milhões em agosto de 2010.

A comédia “Uma Ladra sem Limites”, com Melissa McCarthy, ficou em 2º lugar e o thriller “O Acordo”, com Dwayne Johnson, fecha o Top 5, caindo três posições de sua estreia em 2º na semana passada.

.

Top 10 das bilheterias americanas

1. Jack – O Caçador de Gigantes, US$ 28 milhões
2. Uma Ladra sem Limites, US$ 9,7 milhões – total: US$ 107,4 milhões
3. Finalmente 18, US$ 9 milhões
4. O Último Exorcismo – Parte II, US$ 8 milhões
5. O Acordo, US$ 7,7 million – total: US$ 24,4 milhões
6. Fuga do Planeta Terra, US$ $6,7 milhões – total: US$ 43,2 milhões
7. Um Porto Seguro, US$ 6,3 milhões – total: US$ 57,1 milhões
8. O Lado Bom da Vida, US$ 5,9 milhões – total: US$ 115,5 milhões
9. Duro de Matar: Um Bom dia para Morrer, US$ 4,5 milhões – total: US$ 59,6 milhões
10. Dark Skies, US$ 3,6 milhões – total: US$ $13,5 milhões

+ Marcel Plasse

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna

comentários encerrados.