30 filmes brasileiros para ver em 2013

    2013 começou em clima verde-amarelo, com a bilheteria arrebatadora de “De Pernas pro Ar 2″ e a qualidade premiada de “O Som ao Redor”. Trata-se de uma prévia da dicotomia que vai dominar a programação cinematográfica do resto do ano, dividida entre comédias populares com atores televisivos e o cinema com ambição artística, referendado pelos grandes festivais.

    Há projetos de grande expectativa dramática, como “Trinta”, sobre a vida do carnavalesco Joãosinho Trinta, e os épicos “O Tempo e o Vento” e “Serra Pelada”, ainda em fase de produção. Por outro lado, também lançamentos alinhados ao esforço da TV Globo em transformar os cinemas numa grande extensão de seus programas e novelas.

    Pior que produções originais com cara de TV, 2013 promete filme baseado na série “Os Caras de Pau”, com Leandro Hassum e Marcius Melhem, e o inacreditável “Crô”, que vai reviver personagem da novela “Fina Estampa”. Seus lançamentos tendem a radicalizar a discussão ainda embrionária, precipitada pelo atual sucesso de longas com comediantes televisivos: filmar comédias de TV em película é mesmo fazer cinema?

    Confira abaixo 30 filmes dos mais diferentes gêneros, que devem alimentar as discussões sobre o cinema brasileiro em 2013.

.

O Som ao Redor

De Kleber Mendonça Filho, com W.J. Solha e Irandhir Santos

    O filme mais premiado de 2012 estreou na sexta (4/1), retratando a crise de medo e insegurança do Brasil atual. Em cartaz.

.

.

A Luz de Tom

De Nelson Pereira dos Santos

    Segundo documentário de Nelson Pereira dos Santos sobre Tom Jobim, desta vez tendo como ponto de partida o olhar feminino. Estreia prevista: janeiro.

.

.

Somos Tão Jovens

De Antonio Carlos da Fontoura, com Thiago Mendonça, Bruno Torres e Laila Zaid

    Cinebiografia sobre o cantor Renato Russo e a formação das bandas Aborto Elétrico e Legião Urbana nos anos 1980. Estreia prevista: janeiro.

.

.

Colegas

De Marcelo Galvão, com Leonardo Miggiorin, Juliana Didone e Lima Duarte

    Comédia vencedora do Festival de Gramado, acompanha três jovens com síndrome de down em busca de seus sonhos. Estreia prevista: março.

.

A Busca

De Luciano Moura, com Wagner Moura, Lima Duarte e Mariana Lima

    No drama premiado no Festival do Rio, Wagner Moura (“Tropa de Elite”) vive médico que pega a estrada para procurar o filho desaparecido. Estreia prevista: março.

.

.

Super Nada

De Rubens Rewald e Rossana Foglia, com Marat Descartes e Jair Rodrigues

    O drama premiado no Festival do Rio acompanha ator que sonha em ficar famoso, até que cruza com seu grande ídolo, um comediante decadente. Estreia prevista: março.

.

.

Uma História de Amor e Fúria

De Luiz Bolognesi, com vozes de Selton Mello e Camila Pitanga

    Animação adulta traz personagem imortal, que testemunha a história do Brasil, desde a chegada dos europeus até o ano 2080. Estreia prevista: março.

.

.

Hoje

De Tata Amaral, com Denise Fraga e Cesar Troncoso

    Drama vencedor do Festival de Brasília, traz ex-militante política que recebe indenização pelo desaparecimento do marido durante a ditadura militar. Com isso, ela pode comprar o tão sonhado apartamento. Porém, no momento da mudança, seu marido volta. Estreia prevista: março.

.

.

A Última Estação

De Marcio Cury, com Mounir Maasri, Elisa Lucinda e Klarah Lobato

    Drama de imigrantes. Depois de 50 anos, libanês tenta reencontrar amigos árabes e sírios que fez na viagem de navio para tentar a vida no Brasil. Estreia prevista: março.

.

.

Se Puder Dirija!

De Paulo Fontenelle, com Luiz Fernando Guimarães e Leandro Hassun

    Comédia besteirol sobre manobrista que é pai ausente, até o dia em que ele resolve pegar emprestado um carro do estacionamento para encontrar o menino, e o que seria uma saída rápida se transforma numa aventura 3D entre pai e filho. Estreia prevista: abril.

.

.

Meus Dois Amores

De Paulo Fontenelle, com Caio Blat, Maria Flor e Matheus Nachtergaele

    Comédia baseada na obra de Guimarães Rosa. Vaqueiro esperto vende cavalo bichado para matador, que o jura de morte e promete desonrar sua noiva Das Dô. Estreia prevista: abril.

.

.

Vendo ou Alugo

De Betse de Paula, com Marieta Severo e Marcos Palmeira

    Comédia besteirol sobre família que busca vender casa luxuosa próxima de favela. Durante visita de compradores, começa um tiroteio e todos ficam presos dentro da casa. Estreia prevista: maio.

.

.

O que se Move

De Caetano Gotardo, com Wandré Gouveia e Fernanda Vianna

    No drama premiado no Festival de Gramado, três famílias distintas têm que lidar com a chegada ou perda de um filho, fato que causa mudança em suas rotinas. Estreia prevista: maio.

.

.

Faroeste Caboclo

De Renê Sampaio, com Fabrício Boliveira, Ísis Valverde e Felipe Adib

    Versão cinematográfica da canção de sucesso da banda Legião Urbana. Estreia prevista: maio.

.

.

Cores

De Francisco Garcia, com Tonico Pereira e Maria Célia Camargo

    Drama filmado em preto e branco sobre a amizade e desilusão entre três jovens moradores da cidade de São Paulo. Estreia prevista: maio.

.

.

Mato sem Cachorro

De Pedro Amorim, com Bruno Gagliasso, Leandra Leal e Danilo Gentili

    Besteirol acompanha o casal que se apaixona, se separa e se envolve em uma série de desventuras graças a um cachorro. Estreia prevista: julho.

.

.

Dia dos Namorados

De Roberto Santucci, com Heloisa Périssé e Daniel Boaventura

    Novo besteirol romântico televisivo do diretor de “De Pernas pro Ar”. A trama traz outra workholic, Débora, publicitária que privilegia a carreira em detrimento da vida afetiva, e que precisa aprovar uma importante campanha, cujo cliente é o seu ex-namorado. Estreia prevista: junho.

.

.

Minha Mãe É uma Peça

De André Pellenz, com Paulo Gustavo e Ingrid Guimarães

    Adaptação da comédia teatral homônima, onde Dona Hermínia, uma mulher de meia-idade e recém-separada só sabe cuidar da vida dos filhos e fofocar. Estreia prevista: junho.

.

.

Quando Eu Era Vivo

De Marco Dutra, com Antônio Fagundes, Marat Descartes e Sandy Leah

    Baseado no romance “A Arte de Produzir Efeito sem Causa”, de Lourenço Mutarelli (“O Cheiro do Ralo”), o drama acompanha rapaz que perde tudo e volta a morar com o pai. Mas ao encontrar objetos da história de sua família começa a ficar obcecado pelo passado. Estreia prevista: junho.

.

.

Na Corda Bamba

De Eduardo Goldenstein, com Gustavo Falcão e Bia Goldenstein

    Menina criada no circo vai morar com a avó. Essa mudança a faz lembrar o que a trouxe do circo e marca a despedida da infância para o mundo adulto. Estreia prevista: julho.

.

.

O Tempo e o Vento

De Jayme Monjardim, com Thiago Lacerda e Cléo Pires

    Baseado na obra clássica de Érico Verissimo, acompanha a família Terra Cambará durante dois séculos, começando nas Missões e seguindo pelo século 20. Estreia prevista: agosto.

.

.

Trinta

De Paulo Machline, com Matheus Nachtergaele, Paola Oliveira e Milhem Cortaz

    Cinebiografia sobre o carnavalesco Joãosinho Trinta durante a realização de seu primeiro carnaval. Estreia prevista: outubro.

.

.

Boa Sorte, Meu Amor

De Daniel Aragão, com Vinicius Zinn e Christiana Ubach

    Drama premiado no Festival de Brasília, filmado em preto e branco, narra a paixão de Dirceu pela pianista Maria, apagada por tradições coronelistas e violentas de um passado que parte da classe alta pernambucana por vezes prefere abafar. Ainda sem previsão de estreia.

.

.

Eles Voltam

De Marcelo Lordello, com Maria Luiza Tavares e Georgio Kokkosi

    Drama vencedor do Festival de Brasília segue pré-adolescente de 12 anos, que é abandonada pelos pais na beira da estrada após uma discussão com o irmão, e entra em contato com pessoas de realidades diferentes. Ainda sem previsão de estreia.

.

.

A Memória que Me Contam

De Lúcia Murat, com Irene Ravache, Franco Nero e Simone Spoladore

    Grupo de amigos que participaram da resistência ao regime militar volta a se reunir diante da internação de uma ex-guerrilheira, que não conseguiu reestruturar sua vida após a ditadura. A internação inspira uma cineasta a fazer um filme sobre a amiga. Ainda sem previsão de estreia.

.

.

Noites de Reis

De Vinícius Reis, com Enrique Diaz e Bianca Byington

    Drama premiado no Festival de Brasília foca pai de família que volta para casa depois de muitos anos, após a morte do filho num incêndio. O retorno do tocador de rabeca se dá na época da Folia de Reis, evento que ajudará na reaproximação da família. Ainda sem previsão de estreia.

.

.

Chamada a Cobrar

De Anna Muylaert, com Bete Dorgam e Pierre Santos

    Senhora de classe alta paulistana cai em um golpe de falso sequestro. Hipnotizada pela voz do bandido, ela começa a dirigir um carro e segue suas instruções com cuidado. Ainda sem previsão de estreia.

.

.

A Hora e a Vez de Augusto Matraga

De Vinícius Coimbra, com João Miguel e José Wilker

    Vencedor do Festival do Rio 2011, adapta o clássico literário de Guimarães Rosa sobre figuras que tocam o terror no sertão de Minas Gerais. Ainda sem previsão de estreia.

.

.

Serra Pelada

De Heitor Dhalia, com Juliano Cazarré, Sophie Charlotte e Wagner Moura

    Panorama histórico da exploração da maior mina a céu aberto dos tempos modernos, acompanha dois amigos que saem do Rio em 1978, cheios de sonhos e ilusões. Porém, a mina muda tudo em suas vidas, quando eles são possuídos pela obsessão do poder e riqueza. Sem data de estreia.

.

.

Jards

De Eryk Rocha

    Documentário premiado no Festival do Rio sobre o músico tropicalista Jards Macalé. Sem data de estreia.

.

.

+ Marcel Plasse

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna

comentários encerrados.