Jurassic World é maior lançamento nos cinemas, embora só “estreie” na semana que vem

 

A estreia de “Jurassic World: Reino Ameaçado” está marcada apenas para a próxima quinta (21/6). Mas a Universal não quis esperar. Chamando de “pré-estreia”, disponibilizou quase 1500 cópias do longa nos cinemas já nesta semana. Isto é mais que qualquer outro lançamento programado para esta quinta (14/6). A nomenclatura chama de outra coisa, mas disponibilizar um filme em metade do parque exibidor nacional em horário normal e cobrar ingresso é diferente de fazer uma sessão especial em horário único, a popular pré-estreia. Impossível ignorar que milhões de espectadores levarão o filme ao topo das bilheterias deste fim de semana, refletindo o fato inegável de que se trata do maior lançamento da programação, oficial ou não.

A continuação de “Jurassic World” chegou ao mercado internacional na semana passada e já faturou US$ 150 milhões. Mas a crítica não se empolgou tanto, com 65% de aprovação no Rotten Tomatoes. O filme tem muitos efeitos, recorde de dinossauros, mas não envolve como os anteriores. Isto se deve ao roteiro, escrito pelo diretor do filme passado, Colin Trevorrow. Se a trama de “Jurassic World” foi considerado uma cópia de “Jurassic Park”, a história de sua continuação é “Jurassic Park 2” em vários detalhes. E não há nada que o diretor espanhol J.A. Bayona (“O Impossível”) possa fazer para esconder a falta de originalidade. A verdade é que, enquanto o público continuar pagando, o estúdio continuará reciclando seus dinossauros, sem perceber que isso também leva a franquia cada vez mais próxima da extinção.

Os demais lançamentos comerciais da semana – as estreias oficiais – não são realmente competição para o blockbuster. Fica o alerta: a comédia sexual da terceira idade “Do Jeito que Elas Querem” tem 54% no Rotten Tomatoes e o romance de doença de “Sol da Meia-Noite” conseguiu apenas 18%. Por sua vez, os estrangeiros do circuito limitado passaram sem deixar marcas pelo circuito dos festivais. Se for arriscar algum, o russo “Dovlatov” oferece um retrato histórico da estagnação cultural gerada pelo stalinismo.

Os destaques da programação ficam por conta das estreias brasileiras. São cinco, ao todo.

Com maior distribuição, “Talvez uma História de Amor” surpreende por apresentar uma trama de comédia romântica sem cair nos clichês típicos do gênero. O primeiro longa dirigido por Rodrigo Bernardo (da minissérie “(Des)Encontros”) é uma adaptação do romance homônimo do francês Martin Page, escrito em 2008, exemplar da escola da dramaturgia do absurdo. Na história, Mateus Solano (“Confia em Mim”) leva um fora em sua secretária eletrônica. O problema é que ele não faz ideia de quem é a voz. O medo de sofrer de amnésia dispara uma obsessão, fazendo com que ele busque pistas sobre a identidade daquela que amigos lhe dizem ter sido a mulher da sua vida. E o fato de todos se lembrarem do casal o leva à perplexidade, fazendo-o tomar uma decisão surreal: reconquistar a mulher que ele não lembra.

“Amores de Chumbo”, por sua vez, aborda sexo na terceira idade com mais propriedade que “Do Jeito que Elas Querem”. Primeiro longa de ficção de Tuca Siqueira, parte de um aprofundamento de situações vislumbradas pela cineasta no documentário “A Mesa Vermelha” (2012) sobre ex-presos políticos. No drama, um triângulo amoroso interrompido pela ditadura é retomado décadas depois, numa abordagem bastante sensível.

Há ainda uma antologia de terror e uma comédia adolescente. O melhor de todos os lançamentos desta quinta, porém, é o documentário “Baronesa”, vencedor do Festival de Mar del Plata e da Mostra de Tiradentes. Longa de estreia da diretora Juliana Antunes, registra o cotidiano da favela sob o ponto de vista das mulheres. A narrativa é tão rica que parece ficção, com direito a piadas, balas perdidas e drama humano. E os temas das conversas projetadas nas telas rendem mais conversas fora delas, sem fim. Além de relevante, é muito bem feito, demonstrando que documentário não precisa parecer sempre programa de TV Educativa.

Confira abaixo todos os filmes, com sinopses oficiais e trailers, que estreiam nesta semana nos cinemas – inclusive os menos cotados.

Jurassic World: Reino Ameaçado | EUA | Aventura

Três anos após o fechamento do Jurassic Park, um vulcão prestes a entrar em erupção põe em risco a vida na ilha Nublar. No local não há mais qualquer presença humana, com os dinossauros vivendo livremente. Diante da situação, é preciso tomar uma decisão: deve-se retornar à ilha para salvar os animais ou abandoná-los para uma nova extinção? Decidida a resgatá-los, Claire (Bryce Dallas Howard) convoca Owen (Chris Pratt) a retornar à ilha com ela.

Do Jeito que Elas Querem | EUA | Comédia

Nos arredores da Califórnia, quatro amigas de longa data estão na casa dos 60 anos e decidem ler no clube do livro mensal o romance “Cinquenta Tons de Cinza”. Esse não é o tipo de livro que elas leem normalmente, o que faz com que a vida dessas mulheres bem-sucedidas e inteligentes mude completamente.

Sol da Meia-Noite | EUA |Romance

Katie (Bella Thorne) é uma jovem de 17 anos que vive protegida dentro de sua casa desde a sua infância. Confinada no local durante os dias, ela possui uma rara doença que faz com que a menor quantidade de luz solar seja mortal. Sua situação muda quando seu destino se cruza com o de Charlie (Patrick Schwarzenegger) e eles iniciam um romance de verão.

Talvez uma História de Amor | Brasil | Comédia

Quando chega em casa, depois de mais um dia corriqueiro no trabalho, Virgílio (Mateus Solano) liga a secretária eletrônica e ouve um recado perturbador. É uma mensagem de Clara (Thaila Ayala), comunicando o término do relacionamento dos dois. Virgílio, contudo, não faz a menor ideia de quem é Clara. Perturbado devido ao seu jeito metódico e controlador, ele não se lembra de ter se relacionado com ninguém, mas todos ao seu redor pareciam saber do relacionamento dos dois, perguntando como ele estava se sentindo com o término. Agora, ele precisa encontrar essa mulher misteriosa.

Amores de Chumbo | Brasil | Drama

Um misterioso triângulo amoroso do passado ressurge anos depois. Miguel (Aderbal Freire Filho) e Lúcia (Augusta Ferraz) estão prestes a comemorar seu aniversário de 40 anos de casamento, mas a chegada de Maria Eugênia (Juliana Carneiro da Cunha) acaba atrapalhando os planos do casal, já que, junto com seu retorno, voltam também as memórias dos amores vividos entre Miguel e Maria. Além dos horrores dos anos de chumbo, período da ditadura militar no Brasil.

Baronesa | Documentário | Brasil

Andreia e Leidiane são grandes amigas que moram em casas vizinhas na Vila Mariquinhas, na Zona Norte de Belo Horizonte. Elas trocam confidências, guardam sofrimentos e compartilham laços, mas quando uma guerra entre traficantes deixa o clima tenso, Andreia passa a cogitar ir embora da região.

Em 97 Era Assim | Brasil | Comédia

Quatro garotos de 15 anos só pensam em uma coisa: perder a virgindade. Sem dinheiro para contratarem uma prostituta, os meninos fazem tudo para conseguirem economizar uma grana, enquanto encaram os compromissos do colégio e as tensões da adolescência. Mas, nessa jornada, o que eles realmente vão descobrir é o valor da verdadeira amizade.

O Nó do Diabo | Brasil | Terror

Há dois séculos atrás, no período da escravidão, uma fazenda canavieira era palco de horrores. Anos depois, o passado cruel permanece marcado nas paredes do local, mesmo que ninguém perceba. Eventos estranhos começam a se desenvolver e a morte torna-se evidente. Cinco contos de horror ilustram a narrativa.

O Caminho dos Sonhos | Drama | Alemanha

Grécia, 1984. Theres e Kenneth, dois jovens que cantam nas ruas gregas para financiar suas férias, se conhecem e acabam se apaixonando perdidamente. Entretanto, acabam se separando porque precisam voltar para seus respectivos lares. Agora, 30 anos depois, eles se reconectam e algo adormecido desperta em seus corações.

Dovlatov | Drama | Rússia, Polônia, Sérvia

Mais um aniversário da Revolução Russa está sendo comemorado em 1971, mas o país não apresenta progresso político, econômico ou cultural. Os manuscritos do judeu Sergei Dovlatov (Milan Maric) são rejeitados regularmente pela mídia oficial por ter uma visão indesejada na União Soviética. Outros censurados passam por problemas similares, como seu amigo escritor Joseph Brodsky (Artur Beschastny), que foi exilado à força pelo governo.

Mazinger Z: Infinity | Animação | Japão

Depois de um período de dez anos, o piloto Koji Kabuto e seu robô Mazinger Z precisam enfrentar novamente Dr. Hell. Durante uma série de escavações no Monte Fuji, a montanha mais alta do Japão, foi encontrado o Infinity, um artefato que abriga a humanoide Lisa. Dr. Hell deseja roubar o Infinity para despertar Goragon, uma poderosa arma que permite a criação de novos mundos. Koji assume o controle de Mazinger mais uma vez para impedir que o cientista consiga pôr o plano em ação.

Safári | Documentário | Áustria

Em meio a grande selva da África, turistas caçadores alemães e austríacos estão de férias no local. Em meio aos antílopes, zebras e gnus que pastam pela selva, eles ficam na espreita, esperando suas presas. Eles atiram, pulam de emoção e posam para uma foto com o animal abatido. Um filme sobre a natureza humana.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna

Change privacy settings