Première do filme de Dilma repete fenômeno de culto do filme de Edir Macedo

Première do filme de Dilma repete fenômeno de culto do filme de Edir Macedo

 

O documentário “O Processo”, sobre o Impeachment de Dilma Rousseff, teve uma primeira exibição nacional concorridíssima no domingo (15/4), dentro da programação do Festival É Tudo Verdade, com ingressos esgotados. Guardadas as devidas proporções, as sessões lotadas de fiéis lembraram as projeções para grupos evangélicos do filme “Nada a Perder”, cinebiografia de Edir Macedo.

A ficção da Igreja Universal contém mensagem gravada do bispo aos seguidores, para que orem com ele, e sua projeção tem sido acompanhada por rezas e manifestações espontâneas de louvor ao que se passa na tela. O mesmo aconteceu com o documentário, com mensagem da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, lida antes da exibição, e palavras de ordem gritadas pelo público a cada momento. Em vez de “Segura na Mão de Deus”, “Volta, Dilma” e “Lula Livre”.

Após as sessões em São Paulo, “O Processo” será exibido na programação carioca do É Tudo Verdade, e chega aos circuito comercial em 17 de maio.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna