Fox lança serviço de assinatura por streaming no Brasil

Fox lança serviço de assinatura por streaming no Brasil

 

O grupo Fox anunciou sua entrada no mercado D2C (direct to consumer) brasileiro, ao oferecer assinatura direta do conteúdo de suas plataformas de streaming para quem não tem TV paga. A novidade foi anunciada num evento-festa com presença de jornalistas e “personalidades”, realizado em São Paulo na noite de terça-feira (3/4).

O novo serviço, chamado Fox+, estará disponível já em abril e o preço deve ficar por volta de R$ 34,90, com direito a usar até cinco dispositivos associados à mesma conta.

A iniciativa expõe a atual fase de superação do modelo tradicional da TV paga, há muito estagnado, e acontece após o HBO se tornar o primeiro canal a oferecer serviço do gênero no país.

A diferença é que a Fox+ não é um legítimo D2C como a HBO Go. Na hora de assinar, o consumidor não estará totalmente livre de intermediários: a contratação do serviço terá de ser feita por meio de uma operadora, seja de banda larga ou de telefonia móvel. É uma questão operacional que reflete até onde a Fox ousa avançar, enquanto espera pela Disney.

A Fox+ vai oferecer aos assinantes diversos canais de séries e variedades, como Fox Premium, Fox, Fox Life, FX, National Geographic, Nat Geo Wild, Nat Geo Kids e Bae Baby TV. Além disso, a companhia possui canais de esportes, que exibirão todos os jogos da Copa da Rússia – com funcionalidades como pausar jogos e programas ao vivo e até assisti-los posteriormente.

“O plano Fox+ no Brasil é sinônimo de inovação e futuro: chega diretamente aos millennials e oferece uma nova proposta de acessar conteúdo pelo aplicativo da Fox, ao mesmo tempo em que o nosso assinante de TV Paga de todos os canais também terá acesso às novas funcionalidades em todas as plataformas”, comentou Carlos Martinez, Presidente da Fox Networks Group América Latina.

“É uma experiência única de TV online no país e o principal lançamento da Fox Networks Group na América Latina nos últimos anos. Vamos ampliar nosso modelo de negócio e chegar a lares que hoje não têm assinatura de TV paga”, completou Michel Piestun, gerente geral da Fox Networks Group no Brasil.

O serviço possuirá estreias exclusivas, com conteúdos que serão exibidos online antes de chegar à TV, como a disponibilização de temporadas completas de séries.

Só não se sabe como ficará essa iniciativa após a Disney consolidar a compra mundial da Fox. Afinal, a Disney tem seus próprios planos para o conteúdo dos canais Fox, que incluem o lançamento de uma plataforma de streaming gigantesca para rivalizar com a Netflix.

A grande desvantagem de iniciativas como a Fox+ na busca por consolidação é justamente a diferença no volume de conteúdo para rivalizar empresas de OTT (Over The Top) já estabelecidas, como a própria Netflix e a Amazon. Ambas oferecem mais produtos por preço similar às assinaturas individuais da Fox+ e da HBO Go.

A ironia é que a busca por maior variedade foi o que consolidou o mercado de TV paga, em sua estratégia de oferecer pacotes com diferentes canais, e é isto que iniciativas de D2C revelam estar em processo de implosão.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna