Cinquenta Tons de Liberdade estreia em 1º lugar com a pior bilheteria da trilogia nos EUA

Cinquenta Tons de Liberdade estreia em 1º lugar com a pior bilheteria da trilogia nos EUA

 

A estreia de “Cinquenta Tons de Liberdade” foi a maior bilheteria do fim de semana na América do Norte. O final da trilogia de melodrama erótico arrecadou US$ 38,8M (milhões) em seus três primeiros dias de exibição.

Mesmo assim, o desempenho ficou bem abaixo da abertura dos dois capítulos anteriores baseados na obra de E.L. James. O primeiro “Cinquenta Tons” estreou com US$ 85,1M em 2015, enquanto o segundo fez US$ 46,6M em 2017.

Por coincidência, a nota da crítica também se tornou mais rasteira a cada novo lançamento. O novo episódio rendeu apenas 11% de aprovação no site Rotten Tomatoes. O primeiro filme da franquia (25% no RT) foi o eleito o pior filme de 2015 na votação do troféu Framboesa de Ouro. Já o segundo concorre a bis este ano.

Alheio às críticas negativas, o público mundial pagou US$ 136,9M para assistir ao final feliz de Anastasia e Christian Grey, fazendo com que a franquia da Universal atingisse US$ 1 bilhão de arrecadação em todo o mundo, entre os três títulos.

Além deste, o fim de semana ainda teve o lançamento de mais dois filmes nos Estados Unidos e no Canadá, que deixaram o resto do Top 3 no mesmo tom cinzento, sem impressionar a crítica.

Em 2º lugar, a produção infantil “Pedro Coelho”, combinação de animação e atores reais, fez US$ 25M, obtendo um início razoável para seu orçamento de US$ 50M. Pouco mais que medíocre para a crítica norte-americana, com 58% de aprovação, o longa chega aos cinemas brasileiros em 22 de março.

“15:17: Trem para Paris”, dirigido por Clint Eastwood, ficou com o 3º lugar. Orçado em US$ 30M, faturou US$ 12,6M em seus três primeiros dias. Baseada em uma história real, o filme dispensou astros famosos para trazer os verdadeiros personagens da história, recriando para as telas seu ato de heroísmo. A estratégia do docudrama, entretanto, não impressionou a crítica – teve 21% de aprovação. Estreia no Brasil em 22 de fevereiro.

Logo abaixo das estreias, o fenômeno “Jumanji: Bem-Vindo à Selva”, líder até a semana passada, apareceu em 4º lugar. A produção da Sony arrecadou mais US$ 9,8M em sua oitava semana em cartaz, já acumula US$ 365,6M nas bilheterias domésticas e atingiu US$ 881,7M em todo o mundo. Com isso, ultrapassou “Homem-Aranha: De Volta ao Lar” (US$ 334,2M doméstico e US$ 880,2M mundial), o maior sucesso do estúdio no ano passado.

Confira abaixo os números do desempenho dos 10 filmes mais vistos no final de semana nos Estados Unidos e no Canadá.

BILHETERIAS: TOP 10 América do Norte

1. Cinquenta Tons de Liberdade
Fim de semana: US$ 38,8M
Total EUA: US$ 38,8M
Total Mundo: US$ 136,9M

2. Pedro Coelho
Fim de semana: US$ 25M
Total EUA: US$ 25M
Total Mundo: US$ 25M

3. 15h17 – Trem para Paris
Fim de semana: US$ 12,6M
Total EUA: US$ 12,6M
Total Mundo: US$ 17,9M

4. Jumanji: Bem-Vindo à Selva
Fim de semana: US$ 9,8M
Total EUA: US$ 365,6M
Total Mundo: US$ 881,7M

5. O Rei do Show
Fim de semana: US$ 6,4M
Total EUA: US$ 146,52M
Total Mundo: US$ 314,2M

6. Maze Runner: A Cura Mortal
Fim de semana: US$ 6M
Total EUA: US$ 49M
Total Mundo: US$ 229,1M

7. A Maldição da Casa Winchester
Fim de semana: US$ 5M
Total EUA: US$ 17,1M
Total Mundo: US$ 17,1M

8. The Post – A Guerra Secreta
Fim de semana: US$ 3,5M
Total EUA: US$ 72,8M
Total Mundo: US$ 123M

9. A Forma da Água
Fim de semana: US$ 3M
Total EUA: US$ 49,7M
Total Mundo: US$ 74,3M

10. Covil de Ladrões
Fim de semana: US$ 2,8M
Total EUA: US$ 40,9M
Total Mundo: US$ 57M

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna