Marvel contrata roteirista para o filme solo da Viúva Negra

Marvel contrata roteirista para o filme solo da Viúva Negra

 

Demorou, mas a Marvel finalmente parece ter decidido fazer o esperado filme solo da Viúva Negra, estrelado por Scarlett Johansson. Segundo o site da revista Variety, o estúdio contratou Jac Schaeffer para escrever o roteiro.

Longe de ser especialista em filmes de ação, como se imagina que seja a história de uma superespiã russa, a roteirista tem em sua filmografia uma comédia romântica com elementos de fantasia, “Timer: Contagem Regressiva Para o Amor” (2009), e o novo curta da franquia animada infantil “Frozen”, “Olaf em uma Nova Aventura Congelante de Frozen” (2017). Ela também escreveu o vindouro remake da comédia “Os Safados” (1988), batizado em inglês de “Nasty Women”, que estreia em agosto com Anne Hathaway.

Fontes da Variety afirmam que a encomenda do roteiro ainda é um passo muito inicial, já que o filme ainda não ganhou luz verde. Mas o presidente da Marvel, Kevin Feige, estaria dando prioridade ao projeto. Ele se reuniu com vários candidatos antes de contratar Schaeffer, enquanto os executivos da Marvel se encontraram com Johansson para discutir o que buscariam realizar com um filme de “Viúva Negra”.

Os fãs dos quadrinhos fazem campanha para um filme solo da Viúva Negra desde que Johansson a viveu pela primeira vez em “Homem de Ferro 2”, lançado em 2010. Há dois anos, uma pesquisa do site Fandango revelou que o filme da heroína era o mais esperado entre todos os possíveis longa individuais de heróis dos Vingadores.

Scarlett Johansson já apareceu como a personagem em cinco filmes, e chegará a seis com a estreia de “Vingadores: Guerra Infinita” em abril. Ela tem sua última participação na franquia marcada para “Vingadores 4”, último filme da fase 3 da Marvel, previsto para 2019.

Recentemente, o diretor de “Thor: Ragnarok”, Taika Waititi, candidatou-se publicamente para dirigir o filme da Viúva Negra.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna