Heathers: Série baseada na comédia cult Atração Mortal ganha primeiro trailer

Heathers: Série baseada na comédia cult Atração Mortal ganha primeiro trailer

 

O canal pago americano Paramount (antigo Spike) divulgou o trailer de “Heathers”, série baseada na comédia cult “Atração Mortal” (1988). A prévia mostra que os personagens estão muito diferentes, mas as cenas parecem iguais às do filme de 30 anos atrás. Além disso, o vídeo inclui a participação de Shannen Doherty, que estrelou o longa original.

Originalmente, as Heathers eram três garotas ricas, bonitas e insuportáveis com o mesmo nome, que dominavam a pirâmide social de uma high school, praticando bullying com quem consideravam inferiores – gordos, gays, esquisitos, etc. Até serem confrontadas por um estudante serial killer (papel de Christian Slater, hoje em “Mr. Robot”), que convence sua namorada (Winona Ryder, hoje em “Stranger Things”) a embarcar numa matança “justificada”.

Na serie, a anti-heroína Veronica Sawyer é interpretada por Grace Victoria Cox (a Melanie de “Under the Dome”) e lida com um grupo muito diferente de Heathers, mas igualmente maldoso. No lugar das magrelas branquelas do filme, as novas Heathers são estereótipos “modernos”: um gay (Brendan Scannell), uma gorda (Melanie Field) e uma negra (Jasmine Matthews).

O elenco central se completa com o estreante James Scully como J.D. (o papel de Slater).

Além deles, Selma Blair (“Hellboy”) vive uma personagem que não existia no filme: Jade, uma ex-stripper que aplicou o golpe do baú para virar madrasta de uma das novas Heathers, e passa o tempo aguardando o marido de 82 anos morrer para herdar tudo.

Já Shannen Doherty, que interpretou Heather Duke, faz apenas uma participação especial.

A série foi criada por Jason A. Micallef, roteirista da comédia indie “Butter: Deslizando na Trapaça” (2011), e o piloto teve direção de Leslye Headland, cineasta responsável pela comédia “Quatro Amigas e um Casamento” (2012).

“Heathers” será exibida a partir de 7 de março nos Estados Unidos.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna