Viva – A Vida É uma Festa mantém liderança nas bilheterias da América do Norte

Viva – A Vida É uma Festa mantém liderança nas bilheterias da América do Norte

 

Sem nenhum grande lançamento para enfrentar, o novo longa animado da Pixar, que no mundo inteiro se chama “Coco” e virou “Viva – A Vida É uma Festa” no Brasil, manteve o 1º lugar pela segunda semana consecutiva nos Estados Unidos e Canadá.

O filme faturou mais US$ 26,1M (milhões). Assim, chegou a US$ 108,6M no mercado doméstico e já se aproxima dos US$ 300M em todo o mundo, graças a recorde de arrecadação no México e a uma recepção muito positiva do público e da crítica.

“Viva – A Vida É uma Festa” tirou nota máxima no CinemaScore: A+, apurada junto aos espectadores dos cinemas americanos. Trata-se do sexto filme da Pixar a atingir esta marca, mas apenas o primeiro nesta década. O último tinha sido “Up – Altas Aventuras” em 2009. E a nota da crítica também foi bastante elevada: 97% de aprovação no Rotten Tomatoes, subindo 1% desde a semana passada.

O público brasileiro, porém, terá que esperar até 2018 para ver a animação. A estreia está marcada apenas para 4 de janeiro nos cinemas nacionais.

O resto do Top 5 também se manteve inalterado, trazendo “Liga da Justiça” (2º) “Extraordinário” (3º) “Thor: Ragnarok” (4º) e “Pai em Dose Dupla” (5º).

As mudanças no ranking norte-americano só aparecem a partir do destaque obtido pelas produções indies “Lady Bird” (7º) e “Três Anúncios para um Crime” (8º).

A repercussão positiva de “Lady Bird”, que foi eleito o melhor filme do ano pela crítica de Nova York e bateu recorde de aprovação no site Rotten Tomatoes, encorajou a distribuidora a aumentar sua exposição, fazendo a comédia finalmente chegar a mais de mil salas. Com isso, sua arrecadação atingiu US$ 4,5M nos últimos três dias e um total de US$ 17M no mercado doméstico.

O filme marca a estreia na direção da atriz Greta Gerwig (“Mulheres do Século 20”). Ela não atua na produção, mas Saoirse Ronan (“Brooklyn”) é basicamente uma transposição das personagens rebeldes e desfocadas que Gerwig transformou em carreira.

Vale lembrar que, além de atriz, Gerwig é uma escritora talentosa. Ela escreveu, entre outros, “Frances Ha” (2012) e “Mistress America” (2015), seus filmes mais famosos. E também assina o roteiro de “Lady Bird”, que é uma síntese de suas angústias existenciais, inspirado em sua própria vida.

A previsão de estreia no Brasil é, inacreditavelmente, apenas para abril, cinco meses após o lançamento nos EUA e um mês inteiro depois do anúncio dos vencedores do Oscar 2018, que deve contar com sua presença entre os indicados. Para juntar injúria ao descaso, o filme ganhou um subtítulo daqueles. Será chamado de “Lady Bird – É Hora de Voar”.

“Três Anúncios para um Crime”, vencedor do Festival de Toronto, está em 300 salas a mais que “Lady Bird”. Mesmo assim, faturou os mesmos US$ 4,5M nos últimos três dias e somou US$ 13,6M no mercado doméstico. Tem 94% de aprovação no Rotten Tomatoes e sua estreia nacional também vai demorar. Está marcada somente para fevereiro.

Confira abaixo o desempenho dos 10 filmes mais assistidos do fim de semana nos Estados Unidos e no Canadá.

BILHETERIAS: TOP 10 América do Norte

1. Viva – A Vida É uma Festa
Fim de semana: US$ 26,1M
Total EUA: US$ 108,6M
Total Mundo: US$ 279,9M

2. Liga da Justiça
Fim de semana: US$ 16,5M
Total EUA: US$ 197,3M
Total Mundo: US$ 567,4M

3. Extraordinário
Fim de semana: US$ 12,5M
Total EUA: US$ 88M
Total Mundo: US$ 100,2M

4. Thor: Ragnarok
Fim de semana: US$ 9,6M
Total EUA: US$ 291,4M
Total Mundo: US$ 816,4M

5. Pai em Dose Dupla 2
Fim de semana: US$ 7,5M
Total EUA: US$ 82,8M
Total Mundo: US$ 116,8M

6. Assassinato no Expresso do Oriente
Fim de semana: US$ 6,7M
Total EUA: US$ 84,7M
Total Mundo: US$ 210,9M

7. Lady Bird
Fim de semana: US$ 4,5M
Total EUA: US$ 17M
Total Mundo: US$ 17M

8. Três Anúncios para um Crime
Fim de semana: US$ 4,5M
Total EUA: US$ 13,6M
Total Mundo: US$ 13,6M

9. A Estrela de Belém
Fim de semana: US$ 4M
Total EUA: US$ 27,2M
Total Mundo: US$ 29M

10. Perfeita É a Mãe 2
Fim de semana: US$ 3,4M
Total EUA: US$ 64,M
Total Mundo: US$ 97,8M

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna