Revista do British Film Institute elege coprodução brasileira entre os melhores filmes do ano

Revista do British Film Institute elege coprodução brasileira entre os melhores filmes do ano

 

A prestigiosa lista de fim de ano da revista Sight & Sound, publicação oficial do British Film Institute, elegeu “Zama”, dirigido pela argentina Lucrecia Martel, entre os melhores filmes de 2017.

Coprodução da empresa brasileira Banana Filmes, em parceria com a espanhola El Deseo, do cineasta Pedro Amodóvar, e outros parceiros, “Zama” é o candidato da Argentina a uma vaga no Oscar 2018 e aparece como o primeiro filme em “língua estrangeira” na lista da Sight & Sound, em 4º lugar geral.

O longa conta a história de Diego de Zama, um oficial da coroa espanhola do século 18, que se encontra estagnado há anos em um posto de Assunção, no Paraguai, e decide se juntar a um grupo de soldados para capturar um perigoso bandido. Nesses momentos de violência, ele descobre que tudo o que realmente deseja não é uma promoção, mas sobreviver.

A seleção britânica é liderada pelo terror americano “Corra!”, de Jordan Peele, e surpreende por incluir uma série em 2º lugar: o retorno de “Twin Peaks”, que dividiu opiniões.

Em 3º lugar, ficou o romance LGBT+ “Me Chame pelo Seu Nome”, de Luca Guadagnino, que venceu o Gotham Awards e está dominando as votações de melhores do ano da crítica americana. Um detalhe: este filme também é coprodução brasileira – da RT Features, de Rodrigo Teixeira.

A lista inclui vários filmes dirigidos por mulheres, muitas produções europeias e alguns fracassos estrondosos de público, como o controverso “Mãe!”, de Darren Aronofsky, e “Silêncio”, de Martin Scorsese.

Além do candidato da Argentina ao Oscar 2018, também foram contemplados os representantes da França (“120 Batimentos por Minuto”) e da Rússia (“Loveless”) na disputa a uma vaga no prêmio da Academia americana.

Curiosamente, “Moonlight”, vencedor do Oscar de Melhor Filme de 2017, também aparece na relação, porque só estreou em janeiro no Reino Unido.

Os filmes foram selecionados por votação realizada entre 180 críticos, programadores de festivais e acadêmicos britânicos. O resultado, com os 25 melhores filmes desta eleição, pode ser conferido abaixo.

Melhores do Ano: Revista Sight & Sound

1. “Corra!”, de Jordan Peele
2. “Twin Peaks: The Return”, de Mark Frost, David Lynch
3. “Me Chame pelo seu Nome”, de Luca Guadagnino
4. “Zama”, de Lucrecia Martel
5. “Western”, de Valeska Grisebach
6. “Faces Places”, de Agnes Varda e JR
7. “Bom Comportamento”, de Ben e Josh Safdie
8. “Loveless”, de Andrey Zvyagintsev
9. “Dunkirk”, de Christopher Nolan
9. “Projeto Florida”, de Sean Baker
11. “A Ghost Story”, de David Lowery
12. “128 Batimentos por Minuto”, de Robin Campillo
12. “Lady Macbeth”, de William Oldroyd
12. “You Were Never Really Here”, de Lynne Ramsay
15. “God’s Own Country”, de Francis Lee
16. “Personal Shopper”, de Olivier Assayas
16. “A Forma da Água”, de Guillermo del Toro
16. “Strong Island”, de Yance Ford
19. “Eu Não Sou seu Negro”, de Raoul Peck
19. “Lady Bird”, de Greta Gerwig
19. “Let the Sunshine In”, de Claire Denis
19. “Moonlight”, de Barry Jenkins
19. “Mãe!”, de Darren Aronofsky
19. “Mudbound”, de Dee Rees
25. “O Outro Lado da Esperança”, de Aki Kaurismaki
25. “Silêncio”, de Martin Scorsese

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna