Katy Perry vai de Maria Antonieta a Joana D’Arc em clipe que ataca a cultura do assédio

Katy Perry vai de Maria Antonieta a Joana D’Arc em clipe que ataca a cultura do assédio

 

Katy Perry lançou seu novo clipe, “Hey Hey Hey”, em que acorda na França pré-revolucionária do século 18 para viver um pesadelo das mulheres do século 21. Encarnando uma Maria Antonieta pós-moderna, com uma peruca gigante, muito poá, camareiras solícitas, espartilho e a respectiva dieta para caber no modelito, Katy se arruma toda para ser assediada por um príncipe nada encantado. E enquanto não usa o smartphone para se distanciar de seu destino, imagina-se como Joana D’Arc enfrentando injustiças, da dieta opressora ao homem-porco que irá decapitá-la se ela não se sujeitar a seus desejos.

O visual de glacê pop evoca o filme “Maria Antonieta”, mas o intertexto é puro Harvey Weinstein, com um refrão que provoca a cultura do assédio: “Você pensa que eu estou rachando, mas você não pode me quebrar”.

A direção é de Isaac Rentz, responsável por vários clipes da boy band australiana 5 Seconds of Summer, e que este ano estreou no cinema com a comédia “Noite de Abertura”.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna