Geoffrey Rush se demite da presidência da Academia Australiana após denúncias de “conduta imprópria”

Geoffrey Rush se demite da presidência da Academia Australiana após denúncias de “conduta imprópria”

 

O ator Geoffrey Rush pediu demissão neste sábado (2/12) da presidência da Academia Australiana de Cinema e TV (AACTA, na sigla em inglês) após sofrer denúncias de “conduta imprópria”.

Vencedor do Oscar em 1997 por seu papel em “Shine — Brilhante” e indicado outras três vezes – a última por “O Discurso do Rei” (2010) – , o ator de 66 anos negou as acusações, que vieram à público na semana passada, quando a Companhia de Teatro de Sydney informou ter recebido queixas contra seu comportamento.

Não foram divulgados qual foi a queixa ou o nome de quem reclamou, mas a imprensa australiana indicou que as acusações estariam relacionadas à época em que Rush atuou em “Rei Lear”, em 2015 e 2016, no teatro.

Em comunicado, Rush disse desconhecer os detalhes das acusações contra ele: “Desde o momento em que soube dos rumores de denúncia, falei imediatamente com a direção da Companhia de Teatro de Sydney pedindo um esclarecimento dos detalhes do comunicado. Eles se negaram a me dar detalhes”.

A academia australiana também emitiu uma nota confirmando a decisão de Geoffrey Rush de “se afastar de forma voluntária”, na qual diz apoiar “um procedimento que respeite tanto o direito à presunção de inocência e a um processo justo, como também à boa gestão da direção nestas circunstâncias”.

Comente

Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.