Casamento do príncipe Harry e Meghan Markle ganha data oficial

Casamento do príncipe Harry e Meghan Markle ganha data oficial

 

O casamento do príncipe Harry e a atriz Meghan Markle já tem data para acontecer. O evento mais esperado pelos tabloides mundiais foi marcado para o dia 19 de maio.

A cerimônia religiosa será realizada na capela St. George, no castelo de Windsor, seguida de uma festa, tudo produzido e pago pela família real britânica. Ou melhor, pelos impostos dos britânicos pagos para a coroa.

A data coincide com a final da FA Cup, o campeonato de futebol mais antigo do mundo, na qual o príncipe William, irmão de Harry, tem presença aguardada por ser o presidente de honra do evento. E também cai na data de aniversário da decapitação de Anne Boleyn (Ana Bolena), a segunda esposa do rei Henry VIII (Henrique VIII), executada em 19 de maio de 1536, não sem antes ser o pivô da criação da Igreja Anglicana. Além disso, deverá acontecer no mês seguinte ao esperado nascimento do terceiro filho de William e Kate Middleton.

Para o casamento com Harry ser consagrado na religião oficial da família real, Markle ainda precisará ser batizada na Igreja Anglicana, conforme a tradição britânica. Ela também vai entrar com o processo para obtenção de cidadania britânica.

As condições são mínimas, considerando o histórico envolvendo casos similares na família real. No século 20, o rei Edward VIII teve que abdicar do trono para se casar com uma americana divorciada como Markle, e a princesa Margaret não pôde casar com o namorado, Capitão Peter Townsend, que também era divorciado. Essas histórias foram abordadas na 1ª temporada da série “The Crown” e em filmes como “O Discurso do Rei” (2010) e “W.E.: O Romance do Século” (2011).

Mostrando como o tempo mudou, a rainha Elizabeth II, avó de 91 anos de Harry, que proibiu a irmã de casar com Townsend, comparecerá à cerimônia de casamento, informou o porta-voz aos repórteres no Palácio de Buckingham.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna