Diretor de Mad Max: Estrada da Fúria processa a Warner por falta de pagamentos devidos

Diretor de Mad Max: Estrada da Fúria processa a Warner por falta de pagamentos devidos

 

Muito se especulou sobre a continuação de “Mad Max: Estrada da Fúria” (2015), após o filme render mais de US$ 500 milhões em todo o mundo e vencer vários Oscars, mas só agora o motivo da sequência da franquia pós-apocalíptica de George Miller não ter acontecido veio à tona. Segundo o jornal australiano Sydney Morning Herald, o diretor está processando a Warner por lucros não recebidos da produção.

“Simplificando, nos devem pagamentos substanciais por trabalho diligente e minucioso que abrangeu mais de 10 anos no desenvolvimento do roteiro e preparação e três anos na produção do filme”, ​​disseram Miller e seu parceiro produtor, Doug Mitchell, em comunicado.

O contrato do filme incluía um bônus de US$ 7 milhões para Miller e sua produtora, caso o longa não tivesse o custo líquido maior do que US$ 157 milhões, excluindo alguns valores do cálculo. Outro ponto afirma que caso a Warner quisesse encontrar mais um financiador, ofereceria a chance primeiro para a produtora do diretor, a Kennedy Miller Mitchell. Mas o estúdio fechou um acordo de financiamento com a RatPac Entertainment, de James Parker e Brett Ratner, atualmente envolvido nos escândalos sexuais que sacodem Hollywood.

No processo, a Warner diz que Mad Max ultrapassou o valor colocado em contrato e Miller não nega a informação, mas afirma que isso é culpa da própria Warner, que tomou decisões que alteraram o filme e causaram atrasos na produção. A produtora afirma que, por conta disso, esses valores não deveriam ser contabilizados no custo líquido.

“Nós preferimos fazer filmes com a Warner Bros do que lutar com eles, mas, depois de tentar por mais de um ano, não conseguimos alcançar uma resolução satisfatória e agora tivemos que recorrer a uma ação judicial para resolver as coisas”.

A Warner Bros. foi breve em sua resposta: “Nós discordamos e defenderemos vigorosamente contra essas afirmações”.

Por conta dessa briga – por “centavos”, em proporção aos orçamentos milionários da indústria cinematográfica de Hollywood e os rendimentos das franquias – , é bastante difícil que “Mad Max: Estrada da Fúria” tenha sua aguardada continuação.

Comente

Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.