Minissérie de terror Mr. Mercedes ganha trailer ao som de clássico da banda King Crimson

Minissérie de terror Mr. Mercedes ganha trailer ao som de clássico da banda King Crimson

 

O canal pago americano Audience divulgou um banner e o primeiro trailer de “Mr. Mercedes”, nova minissérie baseado num romance de terror de Stephen King. A prévia explora o confronto psicológico dos protagonistas, mas o que chama atenção é a trilha, já que é a primeira vez que um clássico progressivo da banda King Crimson (“21st Century Schizoid Man”, de 1969) aparece num comercial do gênero – ainda que num cover moderno da banda Fuzz.

A trama gira em torno de Brady Hartsfield, um motorista de caminhão de sorvete que, secretamente, é o criminoso conhecido como Assassino do Mercedes, culpado pela morte de oito pessoas, que ele atropelou com seu carro ao avançar sobre uma multidão. O caso ficou sem solução, até ele resolver atormentar o detetive responsável pela investigação, Bill Hodges, que decide abandonar a aposentadoria ao receber uma carta anônima do culpado.

A adaptação do livro de 2014 traz Brendan Gleeson (“O Guarda”) como o detetive Bill Hodges e Harry Treadaway (série “Penny Dreadful”) como Brady Hartsfield, papel que chegou a ser negociado com o falecido Anton Yelchin (“Star Trek: Sem Fronteiras”).

O elenco coadjuvante inclui Mary-Louise Parker (série “Weeds”), Kelly Lynch (série “Magic City”), Jharrel Jerome (“Moonlight”), Scott Lawrence (série “Legion”), Breeda Wool (série “UnReal”), Ann Cusack (“O Abutre”), Justine Lupe (série “Cristela”) e Holland Taylor (série “Two and a Half Men”).

Os roteiros estão a cargo de David E. Kelley (da minissérie “Big Little Lies”) e os dez episódios serão dirigidos por Jack Bender (séries “Lost” e “Game of Thrones”).

Kelley e Bender também dividem a produção da minissérie, que estreia em 9 de agosto nos Estados Unidos.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna