Final de temporada de Doctor Who introduz David Bradley como o Doutor original

Final de temporada de Doctor Who introduz David Bradley como o Doutor original

 

O último episódio da 10ª temporada de “Doctor Who”, exibido neste sábado (1/7) no Reino Unido, introduziu um novo intérprete do personagem-título. Mas ninguém poderia imaginar a surpresa preparada pelos produtores. Peter Capaldi, que vai se despedir do papel no especial de Natal deste ano, encontrou, na cena final, o primeiro Doctor Who. Ou algo parecido.

Quem aparece, na verdade, é David Bradley, das séries “Games of Thrones” e “The Strain”, que se anuncia de forma triunfal para Capaldi, quando este se recusa a regenerar e ganhar um novo rosto, bradando que é o Doutor. “Você pode ser um Doutor, mas eu sou o Doutor, o original”, retruca Bradley, num cenário reminiscente de um episódio de 1966, que introduziu os cyberman na série original. Veja a cena no vídeo abaixo.

A frase de Bradley é uma referência ao telefilme “An Adventure in Space and Time” (2013). Homenagem aos 50 anos da série, a produção da BBC trazia o ator no papel de William Hartnell (1908–1975), o primeiro intérprete de Doctor Who, para contar a história de bastidores da criação da atração.

Assim, a afirmação de Bradley não é totalmente descabida, já que ele viveu o primeiro Doctor Who no telefilme.

O ator também foi fotografado no set do especial de Natal, que está sendo gravado neste instante, mas não está claro se ele permanecerá na série na 11ª temporada. Capaldi, porém, não continuará. E há a expectativa de um terceiro Doutor no programa de 25 de dezembro, que deverá ser anunciado em breve pela BBC para protagonizar a série nos próximos capítulos.

Mas as mudanças da 11ª temporada não vão se restringir ao protagonista. Chris Chibnall, criador da premiada série “Broadchurch” (que é estrelada pelo ex-“Doctor Who” David Tennant), assumirá o posto de showrunner da atração, substituindo Steven Moffat a partir de 2018. Ele irá repaginar totalmente a série, com novos atores e rumos.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna