Carros 3 ultrapassa Mulher-Maravilha e estreia em 1º lugar na América do Norte

Carros 3 ultrapassa Mulher-Maravilha e estreia em 1º lugar na América do Norte

 

A nova animação da Disney/Pixar, “Carros 3”, estreou em 1º lugar nos Estados Unidos e Canadá, tirando o blockbuster “Mulher-Maravilha” do topo das bilheterias.

Em seu fim de semana de estreia, que coincidiu com o Dia dos Pais nos EUA, o terceiro filme dos carrinhos falantes fez US$ 53,5 milhões. Mesmo assim, foi um desempenho inferior a “Carros 2”, que abriu com US$ 66 milhões no mercado doméstico.

Por outro lado, a continuação recebeu críticas mais positivas. Se “Carros 2” se distinguiu por virar a produção pior avaliada da Pixar, com 33% no Rotten Tomatoes, a nova animação conseguiu dobrar (66%) a aprovação. Vale dizer que isso a torna a segunda animação pior avaliada do estúdio.

A estreia no Brasil está marcada para o dia 13 de julho.

Apesar de cair para o 2º lugar, “Mulher-Maravilha” continuou a impressionar. A adaptação de quadrinhos perdeu apenas 30% de seu público em sua terceira semana em cartaz, arrecadando US$ 40,8 milhões. Em todo o mundo, o filme já soma US$ 571,8 milhões e deve cruzar a marca dos US$ 600 milhões até o próximo fim de semana.

O Top 10 sofreu outras modificações com a inclusão de mais três estreias amplas nos cinemas norte-americanos.

A cinebiografia do rapper Tupac Shakur, “All Eyez on Me”, teve uma boa abertura, emplacando o 3º lugar com US$ 27 milhões. Entretanto, o valor representa menos da metade da arrecadação inicial de “Straight Outta Compton – A História do NWA” (US$ 60 milhões) há dois anos.

Para complicar, a crítica odiou o longa, que teve só 27% de aprovação (nível Michael Bay) no Rotten Tomatoes. Novamente, é grande o contraste com a cinebiografia do NWA, aprovada com 87% em 2015. Sem previsão de lançamento no Brasil, a história de Tupac foi considerada mais superficial e convencional que telefilme do canal Lifetime.

A maior surpresa ficou por conta do desempenho de “47 Meters Down”. O suspense aquático traz as atrizes Mandy Moore (série “This Is Us”) e Claire Holt (série “The Originals”) presas no fundo do mar, cercadas por tubarões e contando os minutos de oxigênio que lhes restam. Sem maiores pretensões, rendeu US$ 11,5 milhões, ocupou o 5º lugar e sobreviveu com razoáveis 54% no Rotten Tomatoes.

Mais que isso, o thriller indie, que também não tem previsão para o Brasil, saiu-se melhor que “A Noite É Delas”, comédia da Universal estrelada por Scarlett Johansson, que implodiu em 7º lugar, com míseros US$ 8 milhões. Detalhe: “A Noite É Delas” foi lançada em mil salas a mais que “47 Meters Down”.

A estreia nacional está marcada somente para setembro, tempo suficiente para o estúdio mudar de ideia e realizar um lançamento direto em Blu-ray.

BILHETERIAS: TOP 10 América do Norte

1. Carros 3
Fim de semana: US$ 53,5 milhões
Total EUA: US$ 53,5 milhões
Total Mundo: US$ 74,8 milhões

2. Mulher-Maravilha
Fim de semana: US$ 40,7 milhões
Total EUA: US$ 274,6 milhões
Total Mundo: US$ 571,8 milhões

3. All Eyez on Me
Fim de semana: US$ 27 milhões
Total EUA: US$ 27 milhões
Total Mundo: US$ 27 milhões

4. A Múmia
Fim de semana: US$ 13,9 milhões
Total EUA: US$ 56,5 milhões
Total Mundo: US$ 295,6 milhões

5. 47 Meters Down
Fim de semana: US$ 11,5 milhões
Total EUA: US$ 11,5 milhões
Total Mundo: US$ 11,5 milhões

6. Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar
Fim de semana: US$ 8,4 milhões
Total EUA: US$ 150 milhões
Total Mundo: US$ 650 milhões

7. A Noite É Delas
Fim de semana: US$ 8 milhões
Total EUA: US$ 8 milhões
Total Mundo: US$ 12,2 milhões

8. As Aventuras do Capitão Cueca
Fim de semana: US$ 7,3 milhões
Total EUA: US$ 57,9 milhões
Total Mundo: US$ 62,6 milhões

9. Guardiões da Galáxia Vol. 2
Fim de semana: US$ 4,9 milhões
Total EUA: US$ 374,8 milhões
Total Mundo: US$ 844,3 milhões

10. Ao Cair da Noite
Fim de semana: US$ 2,6 milhões
Total EUA: US$ 11,1 milhões
Total Mundo: US$ 11,1 milhões

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna