Harry Styles voa alto no primeiro clipe de sua carreira solo

Harry Styles voa alto no primeiro clipe de sua carreira solo

 

O ex-One Direction Harry Styles lançou o primeiro clipe de sua carreira solo. E ele voa alto em “Sign of the Times”. Literalmente. No vídeo, o cantor levanta voo sobre a ilha de Skye, no norte escocês, pairando sobre as Highlands montanhosas e o mar, enquanto canta a plenos pulmões uma balada épica.

“Breaking through the atmosphere/ Things are pretty good from here”, ele canta, no trecho que inspira diretamente o acompanhamento visual.

A música surpreende pelo bom arranjo setentista, ao estilo das baladas do Pink Floyd de Roger Waters, em contraste com falsetes de boy band e um final gritado, que evoca um passado não tão distante de calouro televisivo.

O voo sobrenatural de Harry Styles aconteceu com a ajuda de um helicóptero, que o ergueu numa altura maior que a do prédio do Empire State, em Nova York. Os produtores garantem que as gravações não usaram dublê e apenas um efeito foi realizado: o desaparecimento do cabo de segurança, apagado na mesa de edição.

É interessante destacar que a direção soube aproveitar até a proximidade do helicóptero com a água, numa rápida sequência em que o cantor se aproxima do mar e ondas sugerem que a natureza treme em sua presença. A propósito, a direção é do francês Yoann Lemoine, mais conhecido no meio musical como Woodkid e por clipes de Katy Perry (“Teenage Dream”), Lana del Rey (“Blue Jeans”) e Drake (“Take Care”, com Rihanna).

O traje vagamente militar e o esforço para superar o mar ainda evocam a estreia de Styles como ator. Ele está no elenco do filme de guerra “Dunkirk”, cujo trailer pode ser visto aqui.

“Sign of the Times” é o primeiro single da estreia solo do cantor. Batizado com seu próprio nome, o disco “Harry Styles” tem lançamento marcado para sexta-feria (12/5).

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna