Stephen King elogia versão cinematográfica de seu clássico de terror It – A Coisa

Stephen King elogia versão cinematográfica de seu clássico de terror It – A Coisa

 

O escritor Stephen King não é de elogiar as adaptações de suas obras. Até hoje ele considera horrível a filmagem de “O Iluminado” (1980) realizada por Stanley Kubrick. Porém, ele gostou da versão cinematográfica de “It – A Coisa”, que elogiou no Twitter – ainda que chamando de remake, traindo sua consideração pela minissérie de 1990 que antecedeu a produção de cinema.

“O remake de ‘It’ (na verdade é a Parte 1 – O Clube dos Perdedores) dirigido por Andy Muschietti é um sucesso que superou as minhas expectativas. Relaxem. Esperem. E aproveitem”, afirmou.

A Warner Bros. parece estar bastante confiante no sucesso do filme, que, pelo que adiantou King, será dividido em duas partes.

O livro também é dividido em duas partes. A primeira delas, que deu origem a esse novo filme, conta a história de sete crianças – o tal Clube dos Perdedores do título – que enfrentam uma criatura centenária que se alimenta do medo, tomando a forma do palhaço Pennywise na cidade fictícia de Derry, no Maine.

Já a segunda parte se passa 30 anos depois, quando eles percebem que precisam confrontar o monstro mais uma vez.

Bill Skarsgård (série “Hemlock Grove”) vive Pennywise e o elenco repleto de atores jovens também inclui Jaeden Lieberher (série “Masters of Sex”), Owen Teague (série “Bloodline”), Nicholas Hamilton (“Terra Estranha”), Megan Charpentier (“Resident Evil 5: Retribuição”), Finn Wolfhard (série “Stranger Things”), Jack Grazer (“Tales of Halloween”), Wyatt Oleff (“Guardiões da Galáxia”), Sophia Lillis (“37”), Chosen Jacobs (série “Hawaii Five-0”) e Jeremy Ray Taylor (“The History of Us”).

A adaptação foi escrita por escrito por Gary Dauberman (“Annabelle”) e Chase Palmer (“Black Lung”) e a direção é do argentino Andrés Muschietti, do terror “Mama” (2013).

A estreia está marcada para 7 de setembro no Brasil, um dia antes do lançamento nos EUA.

Comente

Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.