Ranger Amarela do novo Power Rangers será primeira heroína gay do cinema

Ranger Amarela do novo Power Rangers será primeira heroína gay do cinema

 

O novo filme dos Power Rangers vai apresentar, pela primeira vez, uma heroína gay numa produção de grande orçamento. A Ranger Amarela, interpretada por Becky G (série “Empire”), deixará dúvidas sobre sua sexualidade em determinada cena, quando um de seus amigos questiona se ela está tendo problemas com namorado, para perceber que talvez seus problemas fossem com namorada.

“Ela está descobrindo quem ela é”, disse o diretor Dean Israelite (“Projeto Almanaque”) em entrevista à revista The Hollywood Reporter. “É um pequeno momento, mas é de crucial importância para a trama. Acho que o filme ressoa isso ao longo da história dizendo que ‘tudo bem’ ela ter essa dúvida. Todos eles têm que achar quem são de verdade e qual é a sua tribo”, completou.

O intérprete original do Ranger Azul, David Yost, que é gay assumido e deixou a série dos anos 1990 após enfrentar bullying por sua orientação sexual, elogiou a iniciativa do filme. “Eles realmente assumiram o risco”, disse Yost. “Acho que muita gente na comunidade LGBTQI ficarão excitados para ver esta representação”.

O elenco da produção traz ainda Ludi Lin (série “Marco Polo”) como o Ranger Preto, Dacre Montgomery (“A Few Less Men”) como o Ranger Vermelho, Naomi Scott (“Perdido em Marte”) como a Ranger Rosa, RJ Cyler (“Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer”) como o Ranger Azul, Bryan Cranston (série “Breaking Bad”) como Zordon, Elizabeth Banks (“Jogos Vorazes”) como a vilã Rita Repulsa e Bill Hader (“Descompensada”) como a voz do robô Alpha 5.

A estreia acontece nesta quinta (23/3) no Brasil, um dia antes do lançamento nos EUA.

Comente

Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.