Cidade de Israel censura cartaz dos Smurfs porque Smurfette é capaz de “incitar sentimentos”

Cidade de Israel censura cartaz dos Smurfs porque Smurfette é capaz de “incitar sentimentos”

 

Uma cidade ultra-ortodoxa de Israel censurou um cartaz da animação “Os Smurfs e a Vila Perdida”, por medo que ele pudesse ofender os moradores. O motivo? A suposta sensualidade de Smurfette.

Segundo o jornal britânico The Independent, a pequena Smurf foi apagada do cartaz porque as autoridades da cidade de Bnei Brak, uma localidade com 180 mil habitantes, consideraram seu desenho muito sexy. O município tem um legislação que impede que cartazes promocionais com mulheres que “possam incitar os sentimentos dos moradores da cidade”.

Esta não é a primeira vez que uma personagem feminina é retirada de material promocional de um filme infantinho. Tinker Bell, também conhecida como a fada Sininho de Peter Pan, também foi apagada. E Katniss, a personagem de Jennifer Lawrence em “Jogos Vorazes”, numa apareceu nos pôsteres do filme na cidade.

Comente

Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.