Bilheteria final de Logan é ainda maior que as estimativas e quebra recorde internacional

Bilheteria final de Logan é ainda maior que as estimativas e quebra recorde internacional

 

Com todos os ingressos devidamente computados, a bilheteria final de “Logan” superou as estimativas divulgadas no fim de semana. Ao todo, o filme atingiu US$ 88,4 milhões na América do Norte – US$ 3 milhões a mais que o previamente divulgado. E a diferença é ainda maior no mercado internacional.

Os US$ 159 milhões obtidos pelo filme no exterior estão US$ 7 milhões acima do estimado, o que é suficiente para bater um recorde importante de arrecadação: “Logan” superou a marca de maior estreia internacional de um lançamento com classificação etária “R” (para maiores de 17 anos) em todos os tempos, que pertencia a “Cinquenta Tons de Cinza”, com US$ 156 milhões em 2015.

No mercado doméstico, a soma de US$ 88,4 milhões fez “Logan” subir três posições e ficar com a 4ª maior abertura de um filme de classificação “R”, atrás de “Deadpool” (US$ 132,4 milhões), “Matrix Reloaded” (US$ 91,77 milhões) e “American Sniper” (US$ 89,3 milhões).

Entre outros recordes domésticos, “Logan” se tornou a maior estreia da carreira do diretor James Mangold e a terceira maior do astro Hugh Jackman, atrás de duas outras aparições como Wolverine, em “X-Men: O Confronto Final” (US$ 102,7 milhões) e “X-Men: Dias de um Futuro Esquecido” (US$ 90,8 milhões).

O filme abriu em 1º lugar em 80 dos 81 países em que estreou. As maiores arrecadações internacionais foram: US$ 46,3 milhões na China, US$ 11,4 milhões no Reino Unido, US$ 9 milhões no Brasil, US$ 8,2 milhões na Coréia do Sul e US$ 7,1 milhões na Rússia.

A soma mundial definitiva de “Logan” foi de US$ 247,4 milhões entre quinta e domingo (5/3).

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna