Ministro do Exterior do Irã elogia vitória e postura política do diretor de O Apartamento no Oscar 2017

Ministro do Exterior do Irã elogia vitória e postura política do diretor de O Apartamento no Oscar 2017

 

O ministro do Exterior do Irã, Javad Zarif, usou o veículo de comunicação favorito de Donald Trump, o Twitter, para elogiar a vitória de “O Apartamento”, do iraniano Asghar Farhadi, como Melhor Filme em Língua Estrangeira no Oscar 2017, além de elogiar o discurso escrito pelo cineasta contra a iniciativa do governo americano de proibir a entrada de cidadãos iranianos e de outros seis países nos EUA.

“Orgulhoso do elenco e da equipe de ‘O Apartamento’ pelo Oscar e sua postura contra o banimento muçulmano”, Zarif tuitou. “Os iranianos representam a cultura e a civilização há milênios”, lembrou.

Asghar Farhadi, que já tinha vencido um Oscar em 2012 por “A Separação”, não compareceu à cerimônia em protesto à tentativa de Trump de impedir a entrada de muçulmanos nos EUA. Em seu lugar, a turista espacial Anousha Ansari recebeu o prêmio e leu o seu discurso.

“É uma grande honra receber esse prêmio pela segunda vez. Gostaria de agradecer à Academia, meus produtores, e os indicados nessa categoria comigo. Eu sinto muito, mas minha ausência se dá em respeito aos povos do meu país e de outros seis países que foram desrespeitados pela lei inumana que bane a entrada de imigrantes nos Estados Unidos”, escreveu Farhadi. “Dividir o mundo entre nós e os inimigos gera medo e justifica agressão e guerra. Essas guerras impedem o desenvolvimento da democracia. Os cineastas podem usar suas câmeras para mostrar qualidades humanas, romper estereótipos e criar empatia. Nós precisamos hoje de mais empatia do que nunca.”

No mesmo dia, seu filme foi projetado num protesto ao ar livre em Londres, que reuniu 10 mil pessoas para assisti-lo e apoiar sua candidatura ao Oscar. Na ocasião, Farhadi também se manifestou, falando com o público inglês por meio de um link ao vivo do Irã, afirmando que a solidariedade nascida em face da proibição de viagens do governo americano tinha originado “um movimento poderoso e unificado” em todo o mundo.

Comente

Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.