Investigação conclui não ter havido maus tratos na filmagem de Quatro Vidas de um Cachorro

Investigação conclui não ter havido maus tratos na filmagem de Quatro Vidas de um Cachorro

 

Uma investigação independente, realizada pela organização American Humane, que promove segurança e bem-estar para animais, concluiu na sexta-feira (3/2) que não houve maus tratos contra cães durante as gravações do filme “Quatro Vidas de um Cachorro”. Segundo a instituição, o vídeo divulgado pelo site TMZ, que mostra um cão sendo jogado em uma piscina de ondas por um produtor do filme e que virou destaque na imprensa internacional “descaracterizou o que aconteceu no set”.

Em comunicado oficial, a “American Humane” informou que a investigação sobre a denúncia de maus tratos foi feita por um “respeitado expert” no assunto. O documento afirma que “o vídeo editado, dado para o webloide TMZ, descaracterizou os eventos que aconteceram no set”. O texto ainda acrescenta que “as decisões do indivíduo ou indivíduos que capturaram e deliberadamente editaram as filmagens e depois esperaram mais de 15 meses para liberar o vídeo manipulado, dias antes da estréia do filme, levantam sérias questões sobre seus motivos e ética”.

A nota também diz que o animal que aparece sendo jogado na piscina “foi selecionado pelo seu amor pela água e foi profissionalmente treinado por seis semanas para gravar cenas desse tipo”.

Desde a divulgação do vídeo, a Peta, maior organização de defesa dos animais dos EUA, decidiu atacar o filme e organizar um boicote. Integrantes da ONG chegaram a participar de piquetes no fim de semana de estreia da produção, visando constranger o público que fosse ver o longa-metragem. Mesmo assim, “Quatro Vidas de um Cachorro” se saiu bem nas bilheterias norte-americanas, estreando em 2º lugar e com a mesma média de público de outras atrações sobre animais fofos.

Comente