Emma Stone e Jonah Hill vão estrelar série da Netflix

Emma Stone e Jonah Hill vão estrelar série da Netflix

 

A Netflix deu mais e levou o projeto de “Maniac”, uma série desenvolvida por Cary Fukunaga, que dirigiu “Beasts of No Nation” (2015) para a própria plataforma, e que será estrelada pela irresistível dupla Emma Stone (“O Espetacular Homem-Aranha”) e Jonah Hill (“Anjos da Lei”).

Vivendo o auge da carreira, Emma Stone venceu o SAG Award e o Globo de Ouro e está indicada ao Oscar 2017 de Melhor Atriz (por “La La Land”), enquanto Jonah Hill já foi indicado duas vezes ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (por “Moneyball” e “O Lobo de Wall Street”). Uma produção estrelada pela dupla só aumenta o cartel de prestígio da Netflix.

O projeto foi apresentado ao mercado pela Paramount com condições bastante específicas, sem produção de episódio piloto e com a obrigação de encomenda de duas temporadas para começar. Este tipo de negociação, realizada “às cegas”, tem se tornado cada vez mais frequente, valorizando conteúdos que agregam nomes famosos em sua produção, no mercado competitivo das séries “premium”.

A trama é um remake da série norueguesa de mesmo nome, marcada por humor negro, e gira em torno de Espen, que se considera um homem adorado por todos, vivendo uma vida onde tudo é possível. Entretanto, ele é um doente mental trancado em uma ala psiquiátrica.

Assim como fez em “True Detective”, Fukunaga pretende dirigir todos os episódios – além de produzir a atração, conjuntamente com Stone e Hill.

Uma curiosidade: os dois atores já trabalharam juntos antes, embora apenas uma vez, na comédia “Superbad” (2007), bem no começo de suas carreiras. Foi a estreia de Emma Stone no cinema e o primeiro papel de protagonista de Hill. E no domingo passado (29/1), foi justamente Hill quem entregou o SAG Award de Melhor Atriz para Stone. Os dois comemoraram juntos a vitória sobre o palco. Veja abaixo.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna