Caretas de Winona Ryder no SAG Awards inspiram memes nos EUA

Caretas de Winona Ryder no SAG Awards inspiram memes nos EUA

 

“Stranger Things” foi uma atrações premiadas pelo SAG Awards 2017, prêmio do Sindicato dos Atores dos EUA, em cerimônia realizada na noite de domingo (29/1). Acostumados a ver as crianças da série roubarem as atenções com seu comportamento espontâneo, os telespectadores do evento, transmitido ao vivo no Brasil pelo canal pago TBS, tiveram uma surpresa quando os intérpretes subiram no palco para receber o troféu de Melhor Elenco de Série de Drama. Quem acabou roubando a cena foi Winona Ryder. Mais precisamente, suas caretas.

Enquanto David Harbour (que interpreta o xerife Jim) foi encarregado de fazer um discurso, que continha alto tom político contra as primeiras medidas do presidente Donald Trump, Winona Ryder realizou uma coreografia de reações inesperadas, do choque à alegria, da confusão à convicção total, que acabaram virando memes.

Em seu discurso, o ator pregou a união, pediu mais empatia e compreensão na sociedade, e disse que grandes atuações podem mudar o mundo. “Vamos abrigar os estranhos e esquecidos, aqueles que não têm casa. Vamos ultrapassar as mentiras. Vamos caçar monstros. E quando estivermos perdidos no meio da hipocrisia e da violência casual de certos indivíduos e instituições, vamos, como Jim Hopper, dar um soco na cara de algumas pessoa”, declarou Harbour que foi respondido por muitas palmas, e acompanhado, em cada pontuação, pelas caretas da colega de elenco. Winona chegou até mesmo a erguer o punho para desferir os socos metafóricos aludidos no discurso, dando um cruzado certeiro contra um vilão imaginário de topete penteado sobre a testa.

Confira abaixo as inúmeras reações da atriz flagradas pelos memes e os divertidos comentários (em inglês). Teve quem achasse que ver as expressões faciais de Winona foi melhor que assistir “La La Land”. E outra que sugeriu que ela acompanhasse com suas expressões os próximos discursos de Trump. Stranger Things mesmo.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna