Devious Maids é cancelada ao final da 4ª temporada

Devious Maids é cancelada ao final da 4ª temporada

 

A crise não poupou as domésticas da TV americana, que perderam seus empregos. O canal pago Lifetime anunciou o cancelamento de “Devious Maids”, série centrada no universo das empregas domésticas latinas dos ricos e famosos de Los Angeles.

“Devious Maids” chega ao fim após quatro temporadas, e quase um mês após a exibição do episódio final de seu quarto ano, que inesperadamente virou o fim da série.

A atração vinha perdendo audiência a cada ano e, para piorar sua situação, fazia parte da programação desenvolvida pela antiga administração do canal, que atualmente passa por mudanças criativas.

Produzida em parceria por Marc Cherry e a atriz Eva Longoria (que estrelou a série anterior do produtor, “Desperate Housewives”), “Devious Maids” era inspirada na novela mexicana “Ellas Son… la Alegría del Hogar”, do canal Televisa. Em clima de melodrama e comédia, em tom de telenovela, a série apresentava temas como traição, sexo, preconceito e até o famoso “quem matou?” como combustível para intrigas entre as empregadas e suas patroas.

No elenco estavam Ana Ortiz (série “Ugly Betty”), Judy Reyes (série “Scrubs”), Dania Ramirez (série “Heroes”), Roselyn Sánchez (série “Desaparecidos”) e Edy Ganem (série “Livin’ Loud”). A personagem de Sánchez (Carmen) foi apresentada no último episódio de “Desperate Housewives”, enquanto outras empregadas trazem nomes que remetem a novelas da Televisa, como Marisol (Ortiz), Zoila (Reyes) e Valentina Del Barrio (Ganem).

A última temporada foi a menor de todas, com apenas 10 episódios, e acabou em 8 de agosto nos EUA. A última cena registra a fuga da protagonista Marisol da igreja, quando todos a aguardam subir ao altar para se casar com o rico Peter Hudson (James Denton, também de “Desperate Housewives”).

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna