Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, vai abrir o Festival de Gramado

Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, vai abrir o Festival de Gramado

 

O filme “Aquarius”, dirigido por Kleber Mendonça Filho, fará sua estreia nacional na abertura da 44ª edição do Festival de Gramado. O tradicional festival de cinema também vai homenagear a carreira de sua atriz, Sonia Braga, além de Tony Ramos. A ocasião deve suscitar lembranças do Festival de Cannes, onde a première mundial do filme permitiu ao diretor e seu elenco uma photo op de protesto contra o “golpe”.

Em “Aquarius”, Sonia Braga vive uma crítica de música aposentada que vive sozinha em um edifício antigo de frente para a praia de Boa Viagem, no Recife. Alvo constante da especulação imobiliária, ela se recusa a vender seu apartamento, sofrendo pressões da construtora e dos próprios vizinhos. O drama de Kleber Mendonça Filho foi reverenciado pela crítica internacional após ser exibido em Cannes e já venceu alguns prêmios internacionais.

Além do filme de abertura do evento, que acontece entre 26 de agosto a 3 de setembro na Serra Gaúcha, também foram divulgados os seis longas brasileiros e os sete estrangeiros que concorrerão aos prêmios do festival. Ao contrário do ano passado, quando metade da mostra competitiva já tinha sido exibida no Festival do Rio, desta vez a programação só terá premières nacionais.

A lista dos filmes brasileiros inclui duas produções cariocas e quatro paulistas, entre elas os novos longas do veterano Domingos Oliveira (“Infância”), cineasta de presença constante em Gramado, Marcos Dutra, que ficou conhecido pelo terror psicológico “Trabalhar Cansa” (2011), e Matheus Souza (“Apenas o Fim”), especialista em filmes com adolescentes. Mas vem da lista de estreantes a obra mais esperada: a cinebiografia “Elis”, sobre a cantora Elis Regina, com direção de Hugo Prata e roteiro do premiado Luiz Bolognesi (“Uma História de Amor e Fúria”).

O perfil da seleção, por sinal, é mais comercial que o visto nos anos anteriores, com comédias e até filmes de ação, além de elenco conhecido da televisão. A bela Sophie Charlotte, inclusive, poderá ser vista em dois longas, “Barata Ribeiro, 716”, de Domingos Oliveira, e “Tamo Junto”, de Matheus Souza.

Confira, abaixo, a lista dos longas selecionados para o festival.

Seleção competitiva do Festival de Gramado 2016

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS
– “Barata Ribeiro, 716” (RJ), de Domingos Oliveira
– “El Mate” (SP), de Bruno Kott
– “Elis” (SP), de Hugo Prata
– “O Roubo da Taça” (SP), de Caito Ortiz
– “O Silêncio do Céu” (SP), de Marco Dutra
– “Tamo Junto” (RJ), de Matheus Souza

LONGAS-METRAGENS ESTRANGEIROS
– “Campaña Antiargentina” (Argentina), de Ale Parysow
– “Carga Sellada” (Bolívia/México/Venezuela/França), de Julia Vargas
– “Espejuelos Oscuros” (Cuba), de Jessica Rodriguez
– “Esteros” (Argentina/Brasil), de Papu Curotto
– “Guaraní” (Paraguai/Argentina), de Luis Zorraquín
– “Sin Norte” (Chile), de Fernando Lavanderos
– “Las Toninas Van al Este” (Uruguai/Argentina), de Gonzalo Delgado e Verónica Perrotta

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna