Pastoral Americana: Estreia de Ewan McGregor na direção ganha belo trailer

Pastoral Americana: Estreia de Ewan McGregor na direção ganha belo trailer

 

A Lionsgate divulgou o pôster e o trailer de “Pastoral Americana”, primeiro filme dirigido pelo ator Ewan McGregor (“O Impossível”). Sem utilizar diálogos, a prévia evoca um videoclipe, com cenas editadas ao som do clássico new wave “Mad World” (em cover de Jasmine Thompson) para destacar o impacto emocional da premissa, ao mesmo tempo em que valoriza o figurino e a direção de arte na recriação dos anos 1960.

Adaptação do livro homônimo de Philip Roth (autor de “Revelações”), a trama explora o abismo de gerações a partir de uma situação extrema, acompanhando como os pais bem-sucedidos de uma garota rebelde são surpreendidos quando ela se torna suspeita de uma ataque terrorista.

Dakota Fanning (“The Runaways – Garotas do Rock”) interpreta a jovem que se rebela contra a vida perfeita dos pais, uma rainha de concurso de beleza, vivida por Jennifer Connelly (“Noé”), e um executivo de sucesso, interpretado pelo próprio Ewan McGregor, e acaba se envolvendo em protestos contra a Guerra do Vietnã, até o radicalismo a levar a ser acusada por crimes políticos.

No livro, a história é contada em flashback, depois que um reencontro de escola revela o destino de Seymour “Swede” Levov, o personagem de McGregor. Sua história é apresentada por meio de fragmentos, que atravessam anos, num painel que ilustra o desencanto de uma geração.

Curiosamente, o papel de “Pastoral Americana” é a segunda aparição consecutiva de Fanning como rebelde radical, após a participação no thriller indie “Movimentos Noturnos” (2013), em que viveu uma ecoterrorista.

“Pastoral Americana” tem estreia prevista para 28 de outubro nos Estados Unidos – época que coloca o drama na trilha do Oscar 2017. Ainda não há previsão para o lançamento no Brasil.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna