Game of Thrones pode durar só mais 13 episódios após a 6ª temporada

Game of Thrones pode durar só mais 13 episódios após a 6ª temporada

 

Os produtores de “Game of Thrones” avançaram tanto na história da 6ª temporada que acreditam não ter restado muita coisa para contar depois dela. Em entrevista à revista Variety, eles disserem que estão considerando a ideia de concluir a saga com apenas mais 13 episódios.

Isso não significa que “Game of Thrones” acabaria em 2017. Se a HBO topar, David Benioff e D.B. Weiss querem produzir temporadas mais curtas a partir do ano que vem. A ideia é lançar uma 7ª temporada com sete episódios e uma 8ª com mais seis para concluir a história em 2018.

Entretanto, isso não diminuiria muito a quantidade de horas exibidas em cada temporada. Embora não tivessem os 10 episódios costumeiros, os produtores fariam as próximas temporadas com episódios mais longos, possivelmente ultrapassando uma hora de duração.

“Essa é a estimativa, embora ainda não exista nada de concreto nesse sentido. Mas, certamente, é o que estamos planejando”, disse Benioff.

Há algum tempo se tem especula que “Game of Thrones” terminari, de fato, na 8ª temporada. Um dos motivos para isso seria a duração dos contratos do elenco e dos produtores. Tanto que, em janeiro, a HBO sinalizou que estava conversando com Benioff e Weiss sobre o assunto.

O presidente da programação da HBO, Michael Lombardo, disse à Variety conhecer o plano dos produtores de finalizarem a série em dois anos. “Baseado nas conversas que tivemos até o momento, parece que as narrativas chegarão ao fim em dois anos. Como um executivo e como um fã, gostaria de ouvi-los dizer que a série teria mais seis anos pela frente. Mas estou sempre otimista e acredito que conseguiremos resolver essa questão.”

A 6ª temporada tem estreia mundial marcada para 24 de abril, com exibição no Brasil pelo canal pago HBO.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna