Após O Escaravelho do Diabo, vem aí novos filmes da coleção Vaga-Lume

Após O Escaravelho do Diabo, vem aí novos filmes da coleção Vaga-Lume

 

“O Escaravelho do Diabo” não conseguiu fazer frente ao megalançamento de “Mogli, o Menino Lobo”. Enquanto o filme da Disney, lançado em mais de mil cinemas, abriu em 1º lugar no Brasil no fim de semana, a adaptação do clássico juvenil da Coleção Vaga-Lume chegou a 334 salas e ficou apenas na sétima posição nas bilheterias.

Entretanto, o filme abriu as portas do cinema para adaptações da Vaga-Lume. Há pelo menos quatro projetos encaminhados para breve. O produtor Rodrigo Teixeira, da RT Features, responsável pelo thriller brasileiro “Alemão” (2014) e por coproduções estrangeiras, como “Frances Ha” (2012) e “A Bruxa” (2015), adquiriu recentemente os direitos de três obras, inclusive um dos maiores best-sellers da coleção, “O Mistério do Cinco Estrelas”, de Marcos Rey, que vendeu quase 3 milhões de exemplares.

A trama se passa em um hotel luxuoso em São Paulo e tem como protagonista Leo, o mensageiro do hotel. O mesmo personagem também aparece em duas outras adaptações cogitadas, “O Rapto do Garoto de Ouro” e “Um Cadáver Ouve o Rádio”.

Assim como na versão de cinema de “O Escaravelho do Diabo”, Leo, o protagonista da trilogia, é um adolescente que se vê envolvido em uma trama de mistério. “Tenho interesse em adaptações, em cinema de gênero, não só infanto-juvenil. Ainda não sei se a adaptação será totalmente infanto-juvenil. Não tenho ideia ainda”, afirmou Teixeira ao UOL. Ele promete novidades sobre os projetos para o segundo semestre deste ano.

Além da trilogia, o diretor de “O Escaravelho do Diabo”, Carlo Milani, tem planos de desenvolver uma animação baseada na história de “O Caso da Borboleta Atíria”, de Lucia Machado de Almeira.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna