Vinyl: Série de Scorsese e Mick Jagger vai homenagear David Bowie

 

A série “Vinyl”, que estreia no domingo (14/2) no canal pago HBO, terá um episódio dedicado a David Bowie. Criada pelo cantor Mick Jagger, em parceria com o diretor Martin Scorsese (“O Lobo de Wall Street”) e o roteirista Terence Winter (série “Boardwalk Empire”), a atração se passa na cena musical de Nova York dos anos 1970, centrada nos bastidores de uma gravadora, e inclui vários roqueiros de passagem por sua trama.

A aparição de David Bowie já estava prevista para o sexto episódio. Mas a morte do cantor fez o roteiro sofrer mudanças. “A série é uma forma de homenageá-lo”, disse Jagger em entrevista ao jornal britânico The Mirror, acrescentando: “Sua presença na série será uma forma positiva de lembrar e honrar sua vida. David foi um amigo muito querido e sua morte me entristeceu bastante”.

O ator Noah Bean (série “Nikita”), que interpretará Bowie, também se manifestou, via Twitter. “Eu fiquei emocionado e intimidado por interpretá-lo antes de sua morte, e agora honrado e entristecido que isso seja exibido em sua memória”, escreveu. Os dois são muito parecidos fisicamente, como pode ser conferido pelas imagens acima.

Ao longo dos dez episódios de sua 1ª temporada, “Vinyl” também mostrará aparições de John Lennon, Lou Reed e sua banda Velvet Underground, Led Zeppelin, New York Dolls e muitos outros roqueiros famosos.

A série é estrelada por Bobby Canavale (“Blue Jasmine”) na pele do dono de uma gravadora à beira da falência, que busca um artista capaz de “reinventar” seu negócio, em meio à reconstrução febril do estilo de vida movido a sexo, drogas e rock’n’roll da década em que o glam, o punk rock, as discotecas e o hip-hop surgiram em Nova York.

O elenco também inclui Olivia Wilde (“Rush: No Limite da Emoção”) como a modelo casada com o personagem de Canavale, Ray Romano (“Everybody Loves Raymond”) como seu braço direito, Juno Temple (“Killer Joe”) como uma caçadora de talentos e James Jagger (filho de Mick) como cantor de uma banda punk.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna