Vilão de The Walking Dead vai estrelar a 2ª temporada de The Missing

Vilão de The Walking Dead vai estrelar a 2ª temporada de The Missing

 

O ator inglês David Morrissey, que deixou sua marca na série “The Walking Dead” como o vilão conhecido como Governador, vai estrelar a 2ª temporada de “The Missing”, informou o site The Hollywood Reporter.

Como na temporada inaugural, o novo ano vai girar em torno do desaparecimento de uma criança, mas envolverá personagens diferentes. Entretanto, ao contrário das antologias tradicionais, a série coproduzida pela rede britânica BBC e o canal pago Starz manterá pelo menos um protagonista fixo, o detetive francês aposentado Julien Baptiste (Tchéky Karyo, de “Belle e Sebastian”), especializado em casos de pessoas desaparecidas

Morrissey viverá o pai da vítima. Ele e Keeley Hawes (série “Ashes to Ashes”) perderam a filha, Alice Webster, em 2003. Mas, diferente da temporada anterior, a jovem voltará crescida (vivida por Abigail Hardingham, da série “Silent Witness”), depois de muitos anos desaparecida, causando grande impacto em sua pequena comunidade.

A trama vai lidar com duas linhas de tempo, mostrando os períodos do desaparecimento e do retorno da jovem, para explorar as emoções da família e as contradições que emergem no retorno de Alice. Com a chegada do detetive Baptiste, que atravessa a Europa para investigar este caso, que ele nunca esqueceu, a série pretende explorar a complexidade emocional resultante do retorno de uma criança depois de tantos desaparecida.

Os irmãos Harry e Jack Williams, criadores da série e roteiristas de toda a 1ª temporada, também assinam os oito novos episódios, que novamente serão dirigidos por Ben Chanan.

Aclamada pela crítica, a 1ª temporada de “The Missing” foi indicada a quatro prêmios BAFTA, dois Globos de Ouro e um Emmy. A produção da nova temporada já começou na Bélgica, mas sua data de estreia não foi anunciada.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna