Spotlight é exibido para a Comissão do Vaticano sobre crimes sexuais

Spotlight é exibido para a Comissão do Vaticano sobre crimes sexuais

 

A comissão do Vaticano responsável pela investigação dos casos de abusos sexuais cometidos por integrantes da Igreja Católica realizou uma sessão privada do filme “Spotlitght – Segredos Revelados”, sobre o trabalho de reportagem de jornalistas do Boston Globe que revelou a extensão dos crimes cometidos por padres pedófilos nos EUA.

Integrante licenciado da comissão, o advogado britânico Peter Sanders, que foi vítima de abusos cometidos por padres, falou sobre a importância de “Spotlight”. “O filme é muito preocupante, pois mostra que casos de abusos cometidos a igreja católica acabam sendo acobertados. Acho que seria um bom momento para o Papa assisti-lo”, disse. Sanders é um dos maiores críticos da demora do Vaticano em dar prosseguimento aos casos.

No lançamento do filme no Festival de Veneza, o diretor Tom McCarthy se disse pessimista sobre a evolução das investigações dos abusos dentro da Igreja. “Fui criado como católico, minha família é muito religiosa. Acho que entendo isso até certo ponto, mas palavras são uma coisa e ações são outra. Eu tenho esperanças no Papa Francisco, mas acho que mudanças ainda vão demorar para acontecer, mas acho que vamos esperar para ver”, declarou.

Estrelado por Michael Keaton, Rachel McAdams e Mark Ruffalo, “Spotlight – Segredos Revelados” venceu o prêmio de Melhor Elenco no SAG Awards (Sindicato dos Atores) e concorre em seis categorias no Oscar 2016, inclusive Melhor Filme.

Comente

Wilson Vianna é jornalista, fã de séries e filmes, mas se diverte mesmo com celebridades que se levam à sério.