Filmes da Letônia e do Chile são os primeiros premiados em Berlim

Filmes da Letônia e do Chile são os primeiros premiados em Berlim

 

As produções “Mellow Mud”, da Letônia, e “Las Plantas”, do Chile, foram os primeiros filmes premiados do Festival de Berlim em 2016. Exibidos na seção Generations, dedicada a obras com temáticas adolescentes, o longa da Letônia venceu o Cristal de Ouro, como Melhor Filme da mostra, na eleição do Júri da Juventude. A Menção Especial coube ao chileno, que também levou o prêmio máximo entregue por um segundo grupo de eleitores, o Júri Internacional. Justificando a escolha, os votantes declararam-se impressionados com a força das imagens, “poderosas e expressivas, a despeito de poucos diálogos e interpretações discretas”.

“Mellow Mud” conta a história de uma jovem que vive com o irmão caçula e a avó. Quando esta falece, no entanto, eles a enterram no quintal para fingir que nada aconteceu. O objetivo é evitar um centro de acolhimento para menores – mas a decisão os obriga a um rápido processo de amadurecimento.

Tanto o diretor, Renārs Vimba, quanto a atriz principal, Elina Vaska, tiveram a sua formação na Academia de Cultura da Letônia. Trata-se do primeiro filme da cineasta e também do estúdio Tasse, mas uma de suas fundadoras já produziu outro filme vencedor do mesmo prêmio nesta seção da Berlinale em 2013, “Mother I Love You”. Vimba, por sinal, já trabalha no seu segundo filme, “Sanctus”.

“Las Plantas”, por sua vez, confirma o vigor do cinema chileno ao contar o processo de despertar sexual de uma adolescente, por meio da história de Violetta. É a ela que cabe a tarefa de cuidar de um irmão em estado vegetativo – ao mesmo tempo que à noite conversa com homens na internet. O filme foi dirigido por Roberto Doveris, que também estreia em longa-metragem.

Ambos os filmes foram considerados hits em Berlim, com a crítica internacional destacando como souberam encontrar o delicado equilíbrio entre sensibilidade e choque.

Vencedores da mostra Generations, do Festival de Berlim 2016

Distinções do Júri da Juventude

Urso de Cristal de Melhor Filme
“Mellow Mud”, de Renars Vimba (Letônia)

Menção Especial
“Las Plantas”, de Roberto Doveris (Chile)

Urso de Cristal para Melhor Curta-Metragem
“Balcony”, de Toby Fell-Holden (Inglaterra)

Menção Especial para Curta-Metragemm
“The Body is a Lonely Place”, de Ida Lindgren.

Distinções do Júri Internacional

Grande Prêmio
“Las Plantas”, de Roberto Doveris (Chile)

Menção Especial
“Zhaleika”, de Eliza Petkova (Alemanha)

Grande Prêmio de Melhor Curta-metragem
“A Night in Tokoriki”, de Roxana Stroe (Roménia)

Menção Especial para Curta-metragem
“The Body Is a Lonely Place”, de Ida Lindgren (Suécia).

Formado em Jornalismo pela Unisinos e em História pela Universidade Nova de Lisboa, é sub-editor do site português c7nema e programador do festival de cinema lusófono em Lisboa, o Festin