Diretor de Jornada nas Estrelas II – A Ira de Khan vai produzir a nova série de Star Trek

 

A nova série derivada do universo “Star Trek” fez uma grande contratação, que aumentou exponencialmente sua expectativa. O diretor-roteirista Nicholas Meyer, responsável pelo melhor filme da franquia, “Jornada nas Estrelas II – A Ira de Khan” (1982), integrou-se à equipe de produção. Ele vai escrever e coproduzir a nova série ao lado de Bryan Fuller (criador da série “Hannibal”), showrunner da atração.

Fuller, que é trekker assumido, começou sua carreira escrevendo em séries derivadas de “Star Strek” nos anos 1980 – “Deep Space Nine” e “Voyager”. E para criar a nova produção decidiu tirar da aposentadoria uma lenda desse universo. Além de dirigir e escrever “A Ira de Khan”, Nicholas Meyer também escreveu o igualmente ótimo “Jornada nas Estrelas IV – A Volta para Casa” (1986) e assinou “Jornada nas Estrelas VI – A Terra Desconhecida” (1991). A experiência dos dois é praticamente um selo de aprovação antecipado para a produção do novo “Star Trek”.

“Nicholas Meyer perseguiu Kirk e Khan em torno da Nebulosa de Mutara e das chamas de Genesis, ele salvou as baleias com a Enterprise e sua tripulação e travou guerra e paz entre Klingons e a Federação”, disse Fuller, no comunicado que anunciou o novo produtor da série. “Estamos entusiasmados em anunciar que um dos maiores contadores de histórias de ‘Star Trek’ está corajosamente retornando: Nicholas Meyer se teleporta à bordo da nova equipe de roteiristas Trek.”

Além da dupla, Alex Kurtzman, roteirista dos filmes “Star Trek” (2009) e “Além da Escuridão – Star Trek” (2013), também participa da produção, que está sendo tratada com a mais alta prioridade pela rede americana CBS.

A CBS quer utilizar a popularidade da franquia para alavancar seu canal próprio de streaming. A série será integralmente disponibilizada em janeiro de 2017 no serviço CBS All Access, seguindo o modelo da Netflix, que lança temporadas completas de uma só vez. A ideia é usar a franquia como chamariz para novos assinantes. Por isso, o novo “Star Trek” passará boa parte de 2016 em gravações, além de utilizar esse cronograma para aperfeiçoar seus efeitos visuais.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna